CORONAVÍRUS

No Maranhão

3753
180887
173987
3923
NEGÓCIOS

Coronavírus: os negócios que menos sofreram durante a pandemia

Segundo pesquisa, 44% dos pequenos negócios estão usando ferramentas digitais para manter o funcionamento

Reprodução

A pandemia do coronavírus alterou as formas de consumo e de vendas, empresas precisaram se adaptar ao comércio online para conseguir driblar o fechamento do presencial. Segundo um estudo da Statista, na primeira quinzena de março, o comércio eletrônico aumentou 40% em relação ao mesmo período de 2019. 

Apesar do momento de crise para muitos setores do comércio, alguns conseguiram escapar e se adaptar muito bem ao “novo normal”. Uma pesquisa do Sebrae, com pequenos empresários de todo o Brasil, revelou que áreas como pet shops, agronegócio e industria alimentícia são os segmentos econômicos que menos foram afetados durante a pandemia. 

O Impacto da pandemia de coronavírus nos Pequenos Negócios – 5ª edição

Também segundo a pesquisa do Sebrae, 44% dos pequenos negócios estão usando ferramentas digitais para manter o funcionamento. Seguindo esse mesmo fluxo, o número de empresas que diziam só poder funcionar presencialmente diminuiu 21%.

O proprietário do petshop e clínica veterinária Grand Pet, Gabriel Reis, relatou que não aconteceu uma mudança muito grande do faturamento no período da pandemia.

Não notamos muita diferença no faturamento, oscilações comuns em relação a antes da pandemia, somente durante o Lockdown sentimos realmente a diminuição de clientes”, disse ele.

Muitas empresas durante essa crise precisaram implantar medidas de diminuição custo de pessoal, a pesquisa revelou que quase ⅓ suspendeu o contrato com os funcionários, outros optaram por reduzir a jornada e o salário, além disso, muito deram férias coletivas ao pessoal. 

No começo da pandemia, cerca de 3 milhões de pequenas empresas precisaram demitir os funcionários, esse número vem diminuindo e se estabilizando, a pesquisa mostrou que esse quantitativo diminuiu cerca de 40% no último mês. 

Gabriel revela que não precisou demitir os funcionários, mas que medidas como diminuição da jornada de trabalho e liberação durante o lockdown precisaram ser feitas.

“Mantivemos todos os funcionários, liberando-os mais cedo, antes do pico de movimento nos transportes. Durante o Lockdown liberamos todos“, relatou.

A grande saída para as empresas durante a pandemia foi migrar para o digital, o Sebrae revela que 64% dos pequenos negócios estão vendendo pelas plataformas digitais. Os maiores canais online de vendas são o WhatsApp, seguido de Instagram e Facebook. 

Uma das formas que o petshop e  clínica veterinária Grand Pet fez para conseguir burlar esse momento de coronavírus foi disponibilizar transporte sem taxas para os animais, dessa forma evitando que o dono de pet precise sair de casa. 

Do começo da crise gerada pela pandemia até o mês de junho, a situação parece estar melhorando, os dados da pesquisa revelam que a queda no faturamento caiu de -70% para -51%. O estudo também revela que essa mudança deve ter ligação direta com o auxílio emergencial, a reabertura de alguns setores do comércio e também a adaptação das empresas e consumidores desse “novo normal”.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias