A fogueira de antigamente

No meu torrão natal, localidade chamada Jaguarana, um dos grotões do Maranhão, distante 40km de Caxias, a linda, letrada e faceira  Princesa do Sertão, a vida é ainda levada sem sobressaltos, sem inflação galopante e sem taxas de juros corroendo o paiol de arroz. Isto quando a seca não mata a plantação e impõe seu […]

No meu torrão natal, localidade chamada Jaguarana, um dos grotões do Maranhão, distante 40km de Caxias, a linda, letrada e faceira  Princesa do Sertão, a vida é ainda levada sem sobressaltos, sem inflação galopante e sem taxas de juros corroendo o paiol de arroz. Isto quando a seca não mata a plantação e impõe seu castigo dos céus ao estômago dos moradores e seus bichos de estimação. Na minha criancice e infância, a festa de São João era uma noite inesquecível. Fogueira de paus secos misturados a troncos verdes, para demorar o fogaréu religioso até o amanhecer.

A fogueira era a senhora absoluta da festa de São João. Ao seu redor, as famílias se reuniam para comer canjica, milho, macaxeira e abóbora assadas na brasa. E muita brincadeira de roda ao clarão do fogo. “Samba crioula, que veio da Bahia! Pega essa criança e joga na bacia! A bacia é de ouro, ariada com sabão. Depois de ariada, enxugada com roupão! O roupão é de seda, camisinha de filó. Roupinha de veludo,
para dar bênção à vovó. A bênção, vovó! A bênção, vovó!”Enquanto isso, feixes e mais feixes de taboca eram colocados na fogueira para fazer troar os papocos, imitando foguetes, que não existiam por lá.

No meio da comilança no terreiro,a meninada e os jovens começavam a “passar fogo”.Ao pé da fogueira de São João ocorria também a tradição de união,fortalecimento dos laços de amor e amizade.As pessoas sem parentesco consanguíneo tornam-se comadres,afilhadas,primas e até
“segredos”uma da outra.O ato “solene” de “pular a fogueira” se resumia assim: pegava-se uma lenha da fogueira, em brasa,e colocava-se no chão.As duas pessoas se dão as mãos com a lenha em baixo e dizem três vezes: ‘São João disse, São Pedro concordou, vamos ser namorados que Jesus Cristo mandou’.Outros, quando a fogueira já está sem chamas, resolvem simplesmente pular as brasas de um lado para o outro e repetir as palavras para o tipo de “parentesco”.São
João assim não tem mais.Só na lembrança dos mais velhos.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias