PADROEIRO DO MARANHÃO

Festejo de Ribamar encerra-se hoje

O Festejo de São José de Ribamar, padroeiro do Maranhão, teve como tema “São José de Ribamar: padroeiro do Maranhão” e lema “Amazônia: Igreja, missão e ecologia”

Reprodução

O último domingo do mês de setembro será encerrado com grande programação. Iniciado no dia 1º, o Festejo de São José de Ribamar, padroeiro do Maranhão, teve como tema “São José de Ribamar: padroeiro do Maranhão” e lema “Amazônia: Igreja, missão e ecologia”. A programação de hoje começa nas primeiras horas da manhã com a missa na Praça do Santuário. A missa ocorrerá às 6h e será encerrada por volta das 8h30.

Os tradicionais batizados, evento que acontece há cerca de 100 anos, estão programados para as 10h. Durante a tarde, por volta das 16h, a tradicional procissão de São José de Ribamar, que reúne milhares de devotos ao padroeiro do Maranhão, vai percorrer as principais ruas e avenidas da cidade. A procissão é considerado o ponto alto do evento religioso.

Já na noite, a partir das 20h30, a praça do Santuário será realizada a Missa de Encerramento, onde os devotos participarão de um grande show de louvor.

Um forte esquema de segurança, Comando de Policiamento de Área Metropolitana 2 (CPAM 2) foi montado para garantir que crimes não aconteçam durante o evento.

O Festejo e história

O festejo de São José de Ribamar é um dos maiores evento religiosos do Maranhão, e inicia no dia 1º de setembro com a “Romaria da Alvorada”.

De acordo com a lenda, um navio português vindo de Lisboa com destino a São Luís se desviou do curso e foi parar na atual Baía de São José durante uma tempestade, sendo ameaçado por bancos de areia. A tripulação do teria invocado São José, sendo depois o navio afastado do perigo por uma onda e os tripulantes salvos. O capitão do navio teria erguido uma ermida com uma imagem do santo. Com o passar do tempo, se desenvolveu uma povoação ao seu redor e aumentou a fama da região devido à lenda.

A partir de 1757 foram construídas três igrejas em homenagem ao santo e todas desabaram misteriosamente, para os fiéis, pelo fato de terem sido construídas de costas para o mar, contrariando o desejo de São José. A igreja atual, construída em 1915 de frente para a orla, permanece de pé e é considerada um símbolo da cidade.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias