PREMIAÇÃO

Jornalistas do O Imparcial são indicados ao prêmio ‘Eu Faço a Diferença’

O prêmio tem como objetivo incentivar e dar maior visibilidade aos profissionais locais que batalham diariamente com seu trabalho para somar à cultura maranhense

Reprodução

O prêmio tem como objetivo incentivar e dar maior visibilidade aos profissionais locais que batalham diariamente com seu trabalho para somar à cultura maranhense

O prêmio maranhense ‘Eu Faço a Diferença’ abriu votação popular em 23 categorias para eleger os melhores trabalhos e conteúdos locais. Os indicados variam entre diretores de clipes e de peças teatrais, cantores, DJs, jornalistas e drags também. A votação on-line está disponível no site www.premioeufacoadiferenca.com. Mais informações podem ser encontradas no Instagram @premioeufacoadiferenca. A votação vai até o dia 10 de dezembro.

Na categoria jornalista do ano, O Imparcial possui duas indicações,  do  repórter-colaborador Esaú Araújo, premiado esse ano em primeiro lugar pela Ordem dos Advogados do Brasil com a reportagem: ‘quebrando barreiras e conquistando espaços’  e a repórter Juliana Ribeiro, ativista no movimento feminista. Esaú fala sobre a importância de ser indicado para um prêmio como esse: “Há quatro anos que permeio nos veículos de comunicação, eu enquanto gay e jornalista ficava inquieto com o número de membros LGBTQ+ que não levantavam bandeira, sendo que a mídia tem um alto potencial informativo, tendo ela a capacidade de quebrar parcelas da ignorância humana. E agora pela segunda vez sou indicado a uma premiação por representar na categoria jornalística a minha comunidade. O prêmio é um reconhecimento, mas conquista mesmo é podermos ter o direito de ocuparmos espaços antes tidos apenas para um segmento de gênero”, afirma.

Juliana Ribeiro diz que se sente grata e feliz por ver seu trabalho sendo reconhecido e mais ainda ver a “diferença e que as pessoas se conectam com o que você produz. É muito satisfatório também dividir essa categoria com profissionais e colegas que eu admiro e me inspiro e que estão inovando o jornalismo”, ela ainda conta o seu diferencial dentro do jornalismo é trazer a exaltação da maranhensidade: “e fazer com que a gente sinta orgulho daqui. Sou ludovicense nata, cresci na Madre Deus e no Centro, no meio da efervescência cultural, e por isso minha vontade é que todo mundo possa ter essas experiências que eu já tive e descobrir um pouquinho mais da ilha e do estado, através de um jornalismo irreverente, convidativo e jovem, trazendo os traços do povo maranhense que a gente tanto ama!”, conclui.

PRÊMIO EU FAÇO A DIFERENÇA

O ‘Eu Faço a Diferença’ tem como objetivo incentivar e dar maior visibilidade aos profissionais locais que batalham diariamente com seu trabalho para somar à cultura maranhense, levando alegria através do entretenimento, lutando pela valorização da arte, liberdade de expressão, respeito, sendo porta-voz de uma geração e buscando reconhecimento em sua área de atuação.

Categorias

Ao todo, são 5 grandes seções. Estão inclusas na seção Música as categorias de DJ do ano, clipe do ano, show do ano, música do ano e cantor (a) do ano. Em Entretenimento, poderão ser escolhidos a festa do ano, o curta ou documentário do ano, a calourada do ano, a peça teatral do ano, a festa LGBTQI+ do ano, casa noturna LGBTI+ do ano.

Já em Técnicas, as categorias são de ator/atriz do ano, diretor do ano, jornalista do ano, fotógrafo do ano, maquiador do ano, designer gráfico do ano. Na seção Arte e Moda, estão as categorias de drag do ano, look do ano, stylist do ano, dançarino do ano e intervenção artística. Na seção Social, poderá ser escolhido o projeto social do ano.

Os concorrentes

Os indicados para concorrer às categorias são todos artistas locais que produzem conteúdo e estão há muito tempo e também os que chegaram há pouco tempo no mercado. Acesse o site www.premioeufacoadiferenca.com e vote nos seus indicados favoritos!

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS