Polícia

Primeira-dama de Buriticupu foi sequestrada na chácara da família

Com o sequestrador foram encontradas duas pistolas e uma espingarda. Investigações dão indícios de que ele tenha outras passagens pela polícia

Betel Gomes e Raimunda Costa foram mantidas reféns por nove horas. Foto: Arquivo Pessoal

A Policia Militar desarticulou o sequestro da primeira-dama de Buriticupu, Betel Gomes e da sua amiga, a professora Raimunda. Elas estavam mantidas em cativeiro desde a tarde de ontem, 2, quando foram sequestradas em uma chácara na Zona Rural de Buriticupu.

Segundo informações do Tenente Coronel Nelson, do 30º Batalhão de Polícia Militar de Buriticupu, a polícia conseguiu localizar as vítimas por volta das 00h40, município de Açailândia.

O sequestro aconteceu na chácara do prefeito Zé Gomes, por volta das 15h. Lá, Dhones Rodrigues Silva, filho do caseiro da chácara, pediu o que o pai saísse para despistar, trancou a mãe em um quarto, e coagiu a primeira-dama e pré-candidata a deputada estadual, Betel Gomes, e a professora Raimunda Costa, amiga da família.

Após anunciar o sequestro, Dhones tomou o carro da primeira-dama e teria levado as duas vítimas para o município de Açailândia. Por volta das 18h, um amigo viu a esposa do prefeito próximo à uma agência bancária de Açailândia, em uma situação muito estranha. Se dando conta tratar de um sequestro, ele entrou em contato com a polícia.

Em conjunto, a polícia militar de Buriticupu e de Açailândia, trabalharam para localizar as vítimas. “A localização foi encontrada assim que os sequestradores entraram em contato com a família, pedindo a quantia de R$ 50 mil para o resgate. Nós fizemos então um acompanhamento e orientamos a família à tentar prolongar a ligação enquanto agentes da polícia civil tentavam rastrear o sinal telefônico”, explicou o Tenente Nelson.

Elas foram localizadas no Loteamento Leolar, na zona urbana de Açailândia, por volta das 00h40. De acordo com o Coronel Diniz, da Polícia Militar de Açailândia, as vítimas foram mantidas reféns dentro do carro, e não tiveram cativeiro fixo.

Quando uma guarnição da PM encontrou o veículo, houve uma intensa troca de tiros. A polícia conseguiu atingir o pneu do carro enquanto o sequestrador tentava fugir e o veículo bateu em uma calçada. Dhones foi capturado, junto ao veículo da primeira-dama, dois revolveres calibre .12 e uma espingarda.

Segundo depoimento prestado pelas vítimas, durante o sequestro não haviam outros suspeitos dentro do veículo, mas a segundo o próprio Dhones outros dois criminosos lhe dariam cobertura. A polícia segue investigando a participação de outros envolvidos, mas prefere não divulgar nada para não atrapalhar o andamento das investigações

O sequestrador

Dhones Silva Rodrigues, articulador confesso do sequestro, morava em Buriticupu desde novembro do ano passado. Segundo a polícia, ele é natural de Buriticupu e foi criado com os avós em Vitorino Freire, município próximo à Buriticupu. Dhones teve uma adolescência conturbada e nunca se deu bem com os pais.

Ainda segundo informações da Polícia Militar, ele já morou em diversos lugares e o último deles foi Uberlândia, em Minas Gerais. A polícia apura que Dhones tenha outras passagens pela polícia e que pode ter voltado ao Maranhão como fugitivo da cidade mineira.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS