SÃO LUÍS

Taxista preso por estupro nega acusações e diz que relação foi consentida

De acordo com a Polícia, o homem informou que a vítima havia se “insinuado”, e que ele, alegando ser homossexual, acabou “cedendo” à mulher

Reprodução

A Polícia Civil do Maranhão, através da Delegacia da Mulher de São Luís, prendeu nesta quarta-feira, 28, um taxista suspeito de estuprar uma passageira na madrugada do dia 13 do mês passado.

A vítima, que não teve seu nome identificado, estava a caminho do bairro Monte Castelo quando sofreu abuso sexual. Itayguara França Pereira, o taxista, negou as acusações. Segundo o homem, a passageira havia entrado no veículo junto a uma amiga, e, após deixar a segunda mulher em seu destino, a vítima seguiu viagem junto ao acusado.

De acordo com o taxista, a passageira “se insinuou”, e ele, após supostamente ter alegado ser homossexual, “cedeu” à mulher. “Ele falou que deixou a amiga, e quando foi deixar ela, ela que se insinuou pra ele. E ele teria inclusive dito a ela que era homossexual, mas mesmo assim ela insistiu e ele acabou cedendo e teve relação com ela”, explica a Delegada Adriana, da Delegacia da Mulher.

“A versão dele é que a relação foi consentida, mas ela veio na delegacia na mesma madrugada, chorava muito, estava em estado de choque”, diz a Delegada. O taxista segue preso temporariamente.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS