MOBILIDADE

Projeto Travessia realiza 35 mil viagens em dois anos

Desde que começou a funcionar, já são 35 mil viagens feitas pelo Travessia na Região Metropolitana de São Luís e mais de 1.500 usuários cadastrados

Foto: Reprodução

Há dois anos, maranhenses com deficiência podem se deslocar com mais dignidade e facilidade. Trata-se do Travessia, que fez aniversário na última quinta-feira, 22. São vans adaptadas, climatizadas e com capacidade para levar até três cadeirantes e seus acompanhantes, além de espaço para os pertences dos passageiros. Desde que começou a funcionar, já são 35 mil viagens feitas pelo Travessia na Região Metropolitana de São Luís (incluindo Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa) e em Imperatriz (incluindo Davinópolis, Senador La Roque e João Lisboa). São mais de 1.500 usuários cadastrados.

E a novidade é que o serviço vai crescer. “Anuncio para todos que nós vamos expandir o Projeto Travessia. Começamos na Ilha, levamos para a Região Tocantina e até o meio do ano outras cidades receberão também o serviço para que as pessoas com deficiência tenham oportunidade de se deslocar com segurança”, afirma o governador Flávio Dino. Entre as cidades que devem ser contempladas estão Pinheiro, Bacabal, Presidente Dutra, Caxias, Timon e Açailândia, de acordo com Lawrence Melo, presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), responsável pelo Travessia.

“Essas ações dialogam com a política do Estado no que diz respeito à inclusão social e à cidadania da população maranhense”, diz Lawrence. “A MOB possibilita às pessoas com deficiência, cadeirantes, deficientes visuais e crianças com hidrocefalia e microcefalia que elas possam realizar o seu deslocamento porta a porta de sua residência até o local onde realizam suas atividades, que podem ser na área da saúde, educação e lazer, que incluem praia e cinema”, acrescenta.

Transformação

Recentemente, o governador Flávio Dino fez uma viagem com um dos usuários, Gabriel Amorim, de dez anos. “Eu pude ver como os 35 mil atendimentos que já fizemos realmente transformaram a vida dessas pessoas”, diz o governador.

O pai de Gabriel, Antônio Luís Amorim, contou que antes do Travessia era um “sofrimento” para o menino se deslocar, por causa das dificuldades. “E esse projeto que você fez está ajudando demais as pessoas. Espero que continue”, disse ele ao governador. De acordo com Flávio Dino, “os programas que são elaborados pelo nosso governo têm essa força transformadora. O Travessia simboliza o olhar para um segmento social tradicionalmente esquecido nas políticas públicas, simboliza dar acesso a direitos”.

Os serviços

Tanto em São Luís e Imperatriz, o serviço atende pessoas com deficiência usuárias de cadeira de rodas. Na capital, também há o serviço para pessoas com problemas de neurodesenvolvimento, com um novo veículo confortável, climatizado e adaptado, dispondo de cadeirinhas específicas para o transporte de crianças. O serviço também passou a atender pessoas com deficiência visual em São Luís. As viagens são realizadas das 8h às 20h mediante agendamento prévio, com no mínimo 48 horas de antecedência, por meio da Central Disque-Travessia (0800 606 4655). O usuário tem o destino à sua escolha – saúde, lazer, trabalho ou o que precisar.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS