NOTA DE CONTESTAÇÃO

“Abrimos as portas, mesmo após ela ter sido expulsa de duas seleções”

As declarações prestadas por Iziane Castro a O Imparcial no último dia 27 de janeiro somente agora estão sendo oficialmente contestadas pela diretoria do Beto Sport Club de São Luís.

Foto: Reprodução

As declarações prestadas por Iziane Castro a O Imparcial no último dia 27 de janeiro somente agora estão sendo oficialmente contestadas pela diretoria do Beto Sport Club de São Luís. Em nota de esclarecimento enviada à editoria de Esportes, o clube fala inicialmente sobre a ação e o “ganho de causa”. “A priori, em relação à decisão publicada pela Justiça do Trabalho, cumpre destacar que o processo ainda está em andamento, em fase recursal, havendo somente decisão de primeira instância”.

E acrescenta que a atleta, durante o tempo em que esteve no clube, não somente atuou nas quadras, como também participou de todas as etapas de montagem deste projeto, inclusive com total liberdade para escolhas de técnicos, atletas e demais profissionais, além de definir seu próprio salário, tomando decisões como parte da diretoria. “Tratava de um projeto enquadrado na Lei de Incentivo ao Esporte, como amplamente divulgado e de ciência total da Sra. Iziane, cujos pagamentos seriam feitos através de bolsas salários, conforme contrato por tempo determinado assinado pelos participantes do referido projeto”.

A nota afirma, ainda, que a jogadora Iziane jamais demonstrou interesse em ter sua carteira de trabalho assinada, ao contrário, reforçava sempre que não poderia receber os seus pagamentos via conta bancária, “para evitar declarações de imposto de renda, exigindo que estes fossem realizados em espécie”.

O Beto Sport diz ser lamentável que entre todos os participantes deste simples projeto, entre comissão técnica e atletas, “somente a atleta Iziane, iniciada desde os 12 anos de idade neste clube, que teve sua carreira alavancada pelo clube e pelo técnico Betinho, a revelando para o cenário nacional do basquete, Taça Brasil de Clubes Campeões, na cidade de São José do Rio Preto – SP, é a mesma que move a Ação Judicial contra o Clube”.

E finaliza: “Além dessa oportunidade inicial dada a Iziane como atleta, o Beto Sport Clube de São Luís, quando da volta da atleta ao Brasil, abriu as portas para o retorno da jogadora, mesmo após o episódio do péssimo comportamento como atleta, o que a levou a ser expulsa de duas seleções brasileiras por indisciplina. Finalizando, gostaríamos de tornar público que o Beto Sport Clube de São Luís, clube sem fins lucrativos, sempre arcou com seus compromissos e, para participar da LBF contava apenas com recursos financeiros oriundos da Lei de Incentivo ao Esporte, portanto dependendo de repasses financeiros de patrocinadores”.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS