CRIME

Posto da Funai é incendiado em Zé Doca

O incidente ocorreu neste sábado, 13. Segundo informações, a causa pode ser criminosa

O interior ficou destruído pelas chamas. Foto: Reprodução

O posto da Funai na Reserva Indígena Awá, localizado em Zé Doca (172km de São Luís), foi incendiado no último domingo, 14. Ao que tudo indica, as causas do incêndio podem ser criminosas. Polícia Federal e Funai já estão investigando os fatos.

Segundo o Coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Awá, Bruno Silva, o atentado iniciou na noite de sexta-feira, 12. “Fui informado que tentaram queimar a ponte que faz ligação com a base, e no sábado soubemos que a base estava pegando fogo”.

Entenda

Criada em 1992 e homologada em 2005, a Terra Indígena Awá sempre foi alvo de constantes conflitos. Segundo informações da Funai, entre 2000 e 2009 mais de 30% da terra foi desmatada devido a ação de posseiros e retirada de madeira ilegal.

“A situação ficou pior em 2014, quando todos os não-índios foram retirados da terra indígena”, afirma Bruno. Segundo o coordenador, a região é alvo do arrendamento ilegal e venda criminosa de madeira na região, o que promove forte conflito.

A situação chegou ao nível tão crítico, que os próprios funcionários da Funai não se sentiram confortáveis e deixaram os postos depois que a Polícia Militar Ambiental interrompeu a patrulha no território. Ainda segundo o coordenador, em Dezembro foi realizado uma reunião com os povos para tratar sobre o assunto e analisar como estava a situação na terra.

“Estamos tentando dar uma reposta o mais rápido possível ao incidente”, conclui o Coordenador. Até o momento, a Polícia Federal e a SSP não se manifestaram sobre o assunto.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS