CASO JJ

Em busca de assassino, polícia prossegue com investigações

O crime ocorreu em 9 de dezembro de 2017 e teria sido motivado por uma discussão em um grupo de WhatsApp, onde Fernando fez comentários ofensivos da imagem de JJ

A polícia continua à procura de pistas que levem ao paradeiro de Fernando Veiga de Aguiar, conhecido como “Fernandinho”. O Disque-Denúncia disponibilizou esta semana a foto de Fernando Aguiar. Ele está sendo acusado por assassinar o músico José de Jesus Meneses, conhecido como “JJ”. O crime ocorreu em 9 de dezembro de 2017 e teria sido motivado por uma discussão em um grupo de WhatsApp, onde Fernando fez comentários ofensivos da imagem de JJ. Após o episódio, em uma boate de São Luís, Fernando e JJ acabaram discutindo novamente. Depois, quando o músico estava em um posto de combustível, foi alvejado por Fernando.

Sobre o crime, o superintendente estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas, Lúcio Rogério, afirmou que as buscas não cessaram em nenhum momento e que a polícia continua procurando pistas que levem ao paradeiro de Fernandinho. “Eu acredito que Fernando Veiga de Aguiar será localizado sem demora. Estamos em diligência todos os dias e utilizamos várias técnicas de investigações para chegarmos até ele”, explicou Lúcio Rogério à equipe de reportagem de O Imparcial.

Foto: Reprodução

O caso do músico JJ viralizou nas redes sociais. Amigos e familiares estão compartilhando a foto de Fernando Veiga de Aguiar, o “Fernandinho”, com o intuito de sensibilizar as pessoas, a fim de que a foto do acusado seja reconhecida por alguém.

Carlos Jorge Júnior, amigo do músico, proferiu críticas pela demora do caso. “Estou me sentindo aflito, angustiado e ansioso com tudo isso, já que se passou um mês de seu assassinato e a polícia não tem uma pista. Pretendo reunir os amigos e familiares e fazer protestos na delegacia e divulgar nas redes sociais e imprensa”.

O advogado da família da vítima, Rayan Fontoura, informou, em nota, que ele e a família da vítima estiveram, na última quinta-feira, 11, em uma reunião na Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão com membros, onde se fizeram presente o subsecretário de Segurança, Saulo de Tarso, juntamente com o delegado-geral da Divisão de Homicídios, Lucio Reis. “Cobramos das autoridades competentes pedindo maior celeridade na busca pelo principal suspeito, Fernando Veiga, que ainda se encontra foragido. Conseguimos apoio total da Secretaria que, de imediato, acionou os delegados para maior empenho no caso e juntamente com o inspetor responsável pelo Disque-Denúncia para formalizar o apoio de mais essa ferramenta de busca. Estamos trabalhando em prol da família, para que o acusado seja capturado. A família clama por justiça”, disse o advogado.

Qualquer informação sobre o paradeiro de Fernandinho pode ser feita pelos números do Disque-Denúncia: 32223-5800 / 0300 313 5800 /99224 8660. O sigilo das informações é garantido por lei.

MOSTRAR MAIS