CORONAVÍRUS

No Maranhão

3817
276062
246329
7612
ALIMENTAÇÃO

Crescimento de hábitos saudáveis com a pandemia

A pandemia causada pela Covid-19 desencadeou várias mudanças, dentre elas a de comportamento nos hábitos alimentares associada ao trabalho de home office

Reprodução

O sistema de home office (trabalho em casa) foi aderido por muitas empresas diante do cenário de restrições impostas pela pandemia de Covid-19. Mudou-se a forma de trabalhar, e com mais tempo em casa, surgiram outras mudanças, que refletiram na alimentação. Segundo uma pesquisa realizada pela agência internacional Kantar em 2020, 24% dos entrevistados, com mais tempo em casa, passaram a consumir mais frutas e legumes, e 27% consideram comprar mais alimentos saudáveis e nutritivos.

Essa conta não é minha

A servidora pública, Ana Silva, de 50 anos, antes da pandemia almoçava em restaurantes e quando não tinha tempo para ir ao local, pedia algum tipo de  fast food, que consumia ao lado do computador, no próprio ambiente do trabalho. Agora, muita coisa mudou. “Como estou de home office, consigo me organizar  e preparar a refeição em casa, de forma mais nutritiva, sempre incluindo no cardápio uma salada, proteína, feijão, arroz. Meu marido e eu estamos amando essa mudança na alimentação”, disse.

Uma alimentação saudável garante uma boa nutrição e o funcionamento adequado de todo o corpo. Segundo o professor do curso de Nutrição da Estácio, Marcos Macedo, é preciso obedecer quatro conceitos básicos: quantidade, qualidade, harmonia e adequação. “De maneira simples, a quantidade do alimento consumido deve ser suficiente para atender às necessidades do indivíduo. O conceito da qualidade refere que devemos consumir nutrientes essenciais por meio da dieta. O conceito da harmonia refere que os nutrientes devem ter uma adequada proporção entre si. Por fim, o conceito da adequação refere que a alimentação deve ser adequada à rotina, preferências, necessidades nutricionais e objetivos do indivíduo”, reforça.

Alimentos in natura, como frutas, legumes, verduras, grãos diversos, oleaginosas, tubérculos, raízes, carnes e ovos, são saudáveis e excelentes fontes de fibras, de vitaminas, minerais e de vários compostos que são essenciais para a manutenção da saúde e a prevenção de muitas doenças. Inclusive aquelas que aumentam o risco de complicações da COVID-19, como diabetes, hipertensão e obesidade. Uma vez estabelecido esse cenário de alimentação saudável é esperada uma excelente resposta do sistema imunológico, uma vez que o corpo terá acesso aos nutrientes essenciais. “Associando à prática do exercício físico regular, o sistema imune estará apto para proteger o corpo e combater agentes agressores de forma adequad

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias