CORONAVÍRUS

No Maranhão

1026
26145
6664
853
COMO TRATAR

Ginecomastia: Seios em homens afeta mais de 150 mil por ano

Sabe aquele peito que cresce nos homens na adolescência e mesmo após essa fase eles continuam lá? É chamado de ginecomastia e na maioria das vezes só resolve com cirurgia

Reprodução

A ginecomastia é nada mais que mama nos homens, costuma aparecer em meninos de 13 ou 14 anos, como consequência das alterações hormonais da puberdade. Nesses casos, os peitos crescem por períodos de seis meses ou menos, para depois retornar ao tamanho normal. Em cerca de 5% das vezes, entretanto, o crescimento persiste até a vida adulta.

Geralmente não causam problemas de saúde, mas afetam muito a auto-estima e insegurança de milhões de rapazes por anos. Por sorte 95% dos homens atingidos se livram ao entrar na vida adulta, mas nos casos remanescentes a cirurgia é a única opção.

Em adolescentes, o problema costuma acontecer por volta dos 14 anos de idade e pode afetar tanto apenas uma quanto as duas mamas. Nesses casos, a ginecomastia se deve a um aumento tardio na quantidade de testosterona nos meninos em relação à quantidade de estrogênio que é bastante comum durante a puberdade.

Quando o problema afeta adultos mais velhos, ele pode estar diretamente relacionado à queda nos níveis de testosterona no organismo.

O índice de testosterona também pode cair como resultado de outras condições de saúde e situações, como:

  • Quimioterapia, muito comum para tratar câncer
  • Doença hepática crônica
  • Exposição a hormônios esteroides anabolizantes
  • Exposição ao estrogênio
  • Insuficiência renal
  • Falta de testosterona no organismo
  • Tratamento hormonal para câncer de próstata
  • Tratamento com radiação nos testículos
  • Efeitos colaterais de algumas medicações
  • Defeitos congênitos
  • Hipertireoidismo
  • Tumores
  • Câncer de mama, apesar de a doença ser extremamente rara em homens.

Ginecomastia ou Lipomastia?

Existe muita dúvida entre os homens se realmente existe o aumento da glândula mamária ou se é apenas gordura na região do peito. Quando se trata de uma Lipomastia, também conhecida como Pseudoginecomastia, que é o acúmulo de gordura na região das mamas, não há dor e nem endurecimento da área.

Já na Ginecomastia a região das mamas chega a fica dolorida, endurecida ou inchada, por conta das desestabilizações que acontecem no corpo.

Graus e tipos

A ginecomastia se difere em 4 graus e em dois tipos. O grau vai depender do quanto a mama cresce e até que ponto ela desce do nível considerado normal, já o tipo se difere se ela afeta somente um lado ou os dois, podendo ser unilateral ou bilateral. Lembrando ainda que é muito comum em casos bilaterais as mamas serem diferentes, uma lado maior que o outro, por exemplo.

Tratamento

A boa notícia é que existe tratamento para o problema. Ele pode ser feito tanto por terapia hormonal, que bloqueia o efeito do estrogênio, como por meio de uma intervenção cirúrgica que reduz o tamanho da mama.

Em geral, o tratamento mais adequado para a ginecomastia vai depender da causa, da duração e da gravidade, e se o aumento das mamas causa alguma dor ou desconforto.

No caso da ginecomastia transitória, que ocorre durante a puberdade, ela costuma desaparecer sozinha em até 3 anos, sem a necessidade de qualquer tratamento.

Por outro lado, se a ginecomastia for causada por uma condição subjacente, esta também deverá ser tratada adequadamente com acompanhamento médico.

Cirurgia

A cirurgia de ginecomastia está indicada para homens acima dos 18 anos que não obtiveram a resposta esperada com o tratamento clínico e/ou apresentam desconforto psíquico em função da ginecomastia.

Exames necessários antes da cirurgia

Exames gerais

De uma maneira geral, são solicitados exames laboratoriais, como o hemograma completo. Será avaliada, principalmente, a presença de anemias, infecções, alterações da contagem de plaquetas. Para pacientes mais velhos, outros exame se tornam necessários, como o eletrocardiograma e radiografia de tórax para avaliar a função cardíaca e pulmonar.

Exames específicos

O médico deve solicitar uma ultrassonografia de mamas, até mesmo para avaliar qual é a composição do aumento mamário da paciente.

Tempo de cirurgia

Tanto a lipomastia, quanto a ginecomastia, duram em torno de uma hora. Se houver as duas, a cirurgia dura em torno de 1,5 horas.

Cuidados pré-operatórios

O paciente deve fazer jejum por oito horas antes da cirurgia e não tomar medicamentos que interfiram na coagulação, como o ácido acetilsalicílico, por exemplo. Será necessária a tricotomia – retirada dos pelos entre o pescoço e o umbigo e os pelos das axilas. Se o homem preferir, pode realizar esse procedimento em casa, antes da cirurgia.

Recuperação após a cirurgia

O paciente pode receber alta no mesmo dia, seis horas após o final da cirurgia. É necessário o uso de drenos com incisão no local da cirurgia por três dias, em média.

Após a cirurgia de ginecomastia são necessárias, em média, duas semanas para voltara a movimentação normal. O paciente também deverá usar um colete elástico no período pós-operatório, por cerca de 30 a 45 dias, com o objetivo de melhorar a aderência da pele ao tórax. O colete deve ser retirado apenas para o banho, que deve ser feito um dia após a cirurgia. Os exercícios físicos devem ser retomados em 30 dias, após a retirada do colete cirúrgico. O tabagismo deve ser evitado por, pelo menos, 15 dias após a cirurgia. O cigarro prejudica a cicatrização dos tecidos operados.

O cirurgião plástico também deve prescrever um antibiótico com o objetivo de evitar infecções e medicação analgésica e anti-inflamatória, principalmente se for realizada a lipoaspiração, cirurgia que costuma ter pós-operatório mais doloroso.

Riscos da cirurgia de ginecomastia

Os riscos da cirurgia de ginecomastia são a formação de hematomas (que o uso de colete elástico ajuda a evitar), equimoses (manchas arroxeadas), abertura da incisão (a ferida operatória, antes de se tornar cicatriz), infecção, necrose da pele e cicatrizes inestéticas. Queloides podem acontecer, mas são raros.

Resultados da cirurgia de ginecomastia

Segundo o cirurgião André Colaneri, os resultados da cirurgia de ginecomastia dependem de muitos fatores individuais, no entanto, é comum que as mamas fiquem com aspecto satisfatório e com cicatrizes discretas. O resultado final ocorre entre seis meses e um ano após a cirurgia.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias