ALERTA

Cortar remédios ao meio pode causar sérios riscos à saúde

Alterar a forma do remédio pode interferir no tratamento e, até mesmo, causar intoxicação e superdosagem.

Reprodução

Que tomar medicamentos sem prescrição médica é perigoso todo mundo já sabe. Mas cortar, amassar, desencapar ou modificar a forma do comprimido ou cápsula também pode oferecer grande risco à saúde. A prática de cortar um comprimido ao meio com a intenção de tomar apenas metade da dose é muito comum. Mas, alterar a forma do remédio pode interferir no tratamento e, até mesmo, causar intoxicação e superdosagem.

Os medicamentos são produzidos com tecnologias para que tenham o resultado esperado e com o menor efeito colateral possível. Quando o comprimido é cortado ao meio as características de sua formulação podem ser perdidas, alterando diretamente sua forma de ação.

Existem ainda outros riscos que devem ser levados em conta. De acordo o farmacêutico Adriano Ribeiro, ao entrar em contato com os materiais utilizados para repartir a dose, o medicamento pode ser contaminado. Além disso, não é possível garantir que as duas partes terão exatamente a mesma dose. Pode haver uma diferença de até 15% na quantidade de princípio ativo entre duas partes, comprometendo o tratamento.

A alteração de um comprimido só pode ser feita com orientação do médico ou de um farmacêutico. Apesar disso, as pessoas costumam ignorar os riscos de não consultar um médico. É grande, por exemplo, o número de pessoas que se automedicam. Segundo uma pesquisa recente realizada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), a automedicação é um hábito comum a 77% dos brasileiros e quase metade (47%) se automedica pelo menos uma vez por mês.

Comprimidos sem revestimento e com homogeneidade podem ser cortados ao meio, geralmente eles têm sulcos (uma espécie de vinco que divide o comprimido ao meio) não possuem revestimento e podem ser partidos. Mas isso deve acontecer apenas quando o profissional de saúde precisa ajustar as doses dos medicamentos para alguns pacientes. Contudo, é preciso ter muito cuidado no momento de realizar o corte para não dividir errado. Nesses casos, o uso de cortadores é recomendado.

Usar o cortador de comprimido é o melhor método para dividir o comprimido ao meio. (Foto: Reprodução)

Nenhum comprimido revestido pode ser partido ao meio, mastigado ou triturado. Isso porque o revestimento serve justamente para fazer com que o medicamento seja resistente à forte acidez do suco gástrico e seja liberado lentamente, proporcionando mais comodidade para quem toma. Ao serem partidos ao meio, os medicamentos podem perder o efeito antes de chegarem ao estômago.

Ao ingerir os comprimidos, o ideal é engolir o medicamento com água e de pé. A prática garante que o medicamento seja diluído e não fique preso ao esôfago.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias