SAÚDE

Metade dos pacientes falta às consultas na rede municipal de saúde

Levantamento da Secretaria Municipal de Saúde, 49,2% dos procedimentos agendados (consultas e exames) não foram realizados por conta da ausência do paciente

Reprodução

A redução drástica nas filas da Central de Marcação de Consultas (Cemarc) foi uma das ações realizadas nos últimos anos na saúde pública de São Luís, mas os dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) apontam que quase metade dos pacientes faltaram à consulta marcada.

De acordo com a pasta, 49,2% dos procedimentos agendados (consultas e exames) não foram realizados por conta da falta do paciente. A ausência do paciente causa prejuízos, já que ele deixa de ser avaliado em uma consulta ou exame e interfere na manutenção do Sistema Único de Saúde (SUS), ao qual a Semus faz parte. A ausência aos procedimentos médicos dificulta o acesso de outros usuários à rede SUS e eleva o prazo de espera para uma consulta, por exemplo. Outro prejuízo é financeiro, já que o serviço é pago pelo município mesmo quando o usuário não comparece ao atendimento agendado.

“Por determinação do prefeito Edivaldo, não temos medido esforços para ampliar ofertas e garantir que os cidadãos tenham mais acesso às consultas e exames. Acabamos com as filas que tínhamos antes na Cemarc. Melhoramos consideravelmente o atendimento, mas a população precisa fazer a sua parte”, disse o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho.

O último trimestre do ano passado foi o que registrou as maiores médias de abstenções de pacientes. Um dos exemplos é a Unidade Mista Itaqui-Bacanga, onde em outubro de 2018, o absenteísmo chegou a 91%. Além do Itaqui Bacanga, para a base de cálculo, também foram consideradas as seguintes unidades: Centros de Especialidades Médicas do Filipinho e da Vila Esperança, Socorrinho do Cohatrac, Centro de Saúde Paulo Ramos, Unidades Mistas do São Bernardo, Bequimão e Coroadinho, e o Hospital da Mulher. Em parceria, o Hospital Universitário da UFMA também foi incluído no saldo total.

MODERNIZAÇÃO

A modernização e melhoria do atendimento na Cemarc é mais uma ação desenvolvida pela Prefeitura de São Luís. O processo de mudança na Cemarc teve início em agosto de 2017, quando foi iniciado o mapeamento das necessidades e dos problemas para compreensão do fluxo de marcação.

Com organização e planejamento, o município tem registrado sobra de vagas em procedimentos disponíveis. Entre as especialidades médicas que podem ser agendadas diariamente na Cemarc estão mastologia, proctologia, hematologia, nefrologia, oncologia infantil, gastropediatria, urologia, neurocirurgia, cirurgia geral, cirurgia torácica, cirurgia pediátrica, cirurgia do aparelho digestivo, oftalmologia, nutrição, dermatologia, odontologia entre outras especialidades.

Com a reestruturação da sistemática de agendamento, que proporcionou uma dinâmica muito mais eficaz para a marcação de procedimentos médicos especializados, o município conseguiu feitos nunca antes observados, como aumentar o número de vagas para exames de alta complexidade e zerar as filas para alguns procedimentos. A fila para marcação de exames de ressonância magnética, tomografia, cintilografia e densitometria, por exemplo, é uma delas.

A mudança na sistemática de atendimento também passou a ofertar outros procedimentos que não eram disponibilizados na rede e ampliou a oferta de exames realizados em convênio com o Hospital Universitário (HUUFMA), entre eles estão cateterismo, arteriografia, ecodoplercardiograma, broncoscopia, radiologia e outros.

Na Cemarc da Alemanha, que realiza agendamentos de procedimentos de maior complexidade, o atendimento é feito das 8h às 17h. Já nos demais pontos de marcação localizados na cidade, o atendimento é feito das 7h às 13h.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias