Leucemia

O contato com germes pode prevenir leucemia em crianças

Especialista em câncer infantil analisou por 30 anos a origem da doença, afirmando que o sistema imunológico pode se tornar canceroso se não tiver contato com uma quantidade razoável de micróbios no início da vida.

Foto: Reprodução

Segundo a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, a leucemia linfoblástica aguda afeta 300 mil crianças por ano em todo o mundo. É um câncer comum e maligno, afetando a medula óssea, onde as células de sangue são produzidas e os glóbulos brancos são atacados, se reproduzindo com rapidez e afetando o sangue todo.

Mel Greaves, especialista em câncer infantil, analisou por 30 anos a origem da doença, afirmando que o sistema imunológico pode se tornar canceroso se não tiver contato com uma quantidade razoável de micróbios no início da vida. Para ele a maioria dos casos de leucemia linfoblástica aguda podem ser evitadas durante a infância com a exposição a algumas bactérias.

“A pesquisa sugere fortemente que a leucemia linfoblástica aguda tem uma causa biológica clara e é desencadeada por uma variedade de infecções em crianças predispostas cujos sistemas imunológicos não foram adequadamente preparados para elas”, completou Greaves.

Os micróbios tem um papel importante para a saúde e bem-estar, pois assim o sistema imunológico treina para lidar com a as ameaças futuras, como a leucemia. No entanto, atualmente, é perceptível o avanço da doença, que acontece devido a proteção em excesso dos pais com seus filhos.

Não é equivocado os pais quererem manter a higiene dos filhos, embora seja natural o contato com os micróbios nas fases iniciais da vida da criança, aquelas que não tem esse contato pode tornar as infecções cancerígenas, que não seria dessa forma se tivesse visto os micróbios de forma suficiente. Para Greaves isso acontece, pois, os sistemas imunológicos não foram devidamente preparados para essa ameaça.

No entanto, cada organismo é diferente e trabalha de uma forma, ou seja, nem sempre o diagnóstico será esse. Muitas vezes a leucemia está relacionada a má alimentação, devido ao consumo em excesso de comidas industrializadas.

A jovem Rafaela Serpa, por exemplo, sempre teve a alimentação irregular e mais tarde desencadeou uma leucemia, ficando entre a vida e a morte e se recuperando após do tratamento com quimioterapia. Foi necessária uma série de doações de sangue e plaquetas para estabilizar sua saúde e ela falou também da importância da doação de sangue para salvar uma vida:

“As pessoas só dão realmente valor ou só se atentam pra doar quando é alguém conhecido ou quando divulgam muito. Mas não se atentam em doar no tempo certo, que é de 3 em 3 meses”

A doação de sangue é uma ação importante e sem custo algum, que pode salvar a vida de várias pessoas.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS