DIETA CETOGÊNICA

Conheça a dieta que queima até 5 kg por semana

Além do emagrecimento, a dieta cetogênica é uma aliada na prevenção de doenças vasculares, diabetes e até no tratamento de câncer

Reprodução

Vários tipos de dieta existem no mundo da nutrição, cada uma função específica, tempo e resultados diferentes. Não dá pra negar que às vezes mandar uns quilinhos embora o mais depressa possível seria ótimo, pra usar aquela roupa pra festa do final de semana.

É aí que surge a dieta cetogênica, que faz parte das dietas “Low Carb”, ou seja, com redução de carboidratos. A cetogênica é um pouco mais restritiva e tem a função de promover um emagrecimento mais rápido em pouco tempo.

A reportagem de O Imparcial conversou com a nutricionista Laura Rafaelle para explicar os benefícios e possíveis riscos da dieta.

O que é a dieta cetogênica

Segundo a nutricionista, a dieta consiste no consumo elevado de gorduras (anima e vegetal) em torno de 65% a 75%, adequado de proteínas (25 % a 30%) e pobre em carboidratos (5% a 10%). A função da dieta cetogênica é elevar o consumo de gordura para o organismo queimar gordura, parece estranho, mas é isso mesmo.

Além de ser usada com o objetivo de perda de peso e gordura, a dieta indicada para pessoas que sofrem de doenças como síndrome metabólica, epilepsia, obesidade, diabetes e até câncer.

Como funciona no organismo

O corpo precisa de energia para exercer atividades básicas como andar, por exemplo. Em dietas comuns, a energia é retirada principalmente dos carboidratos que ingerimos como pão, arroz, massas e açúcar.

A ingestão elevada de  carboidrato aumenta os níveis de glicose no sangue e eleva a produção de insulina, hormônio responsável pelo transporte do açúcar no corpo para fonte de energia.

Com a redução de carboidratos e aumento de gordura, o corpo precisar encontrar outra forma de fonte de energia. O fígado passa a usar a energia da gordura provenientes da alimentação e da gordura corporal e resulta na produção de ácidos graxos e corpos cetônicos para obtenção de energia.

É uma forma natural de sobrevivência e em consequência acelera o metabolismo do organismo.

O que pode e o que não pode comer

De acordo com a nutricionista Laura Rafaelle, além de reduzir alimentos que sejam ricos em carboidratos e aumentar fontes de gorduras, frutas por conter frutose (açúcar) devem ser consumidas com moderação. As mais indicadas são framboesa, mirtilo, morango, limão amora e cereja, que tempo açúcar. O abacate e a polpa do coco devido à alta quantidade de gorduras boas. Abaixo alguns exemplos de alimentos da dieta.

Benefícios

A nutricionista lembra que ninguém deve seguir nenhuma dieta por conta própria, a consulta com um profissional é indispensável para ter bons resultados com a dieta. “Além da perda de peso em pouco tempo, a dieta não permite a perda de massa muscular.

Reduz os fatores de doenças cardiovasculares e diabetes, por diminuir a gordura no corpo e o nível de açúcar no sangue, e ajuda no tratamento de câncer, porque as células cancerígenas se alimentam de carboidrato, e isso impede a multiplicação das mesmas”, destacou a Laura.

Malefícios

A dieta cetogênica por reduzir extremamente o carboidrato, o qual é consumido em quantidade elevada pela maioria das pessoas. A mudança brusca para essa dieta em um curto prazo, pode fazer com que o corpo não se acostume com a transição, e pode gerar sintomas desagradáveis como dor de cabeça, mal estar, náuseas, fraqueza e mal hálito por conta do processo de cetose no corpo.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS