SAÚDE

Fast-Food: veja o que acontece com seu corpo 1h depois

O que ocorre com o seu corpo nos 60 minutos após o consumo de alimentos como hambúrguer em redes de comida rápida? Saiba agora

Após comer fast-food, que são alimentos ricos em carboidratos simples, sal, gordura e conservantes artificiais, o organismo passa primeiramente por um estado de êxtase pelo efeito do açúcar no cérebro, para, em seguida, sofrer consequências mais graves como hipertensão, doenças cardíacas e obesidade.

Os fast-foods normalmente são muito calóricos, podendo ser compostos por alimentos como sanduíches, hambúrgueres, pizzas, batatas fritas, milk-shakes, nuggets e sorvete. Além do alto teor de calorias que favorece o ganho de peso, veja a seguir o que acontece no organismo até 1 hora depois de consumir o fast-food.

O que acontece 1h depois de comer fast-food

10 minutos depois: euforia

O excesso de calorias vindas da comida causa uma sensação de segurança no cérebro, que foi feito de forma a pensar que quanto mais caloria tiver para armazenar, mais segurança poderá dar ao organismo em possíveis tempos de crise e escassez de alimentos. Assim, comer fast-food inicialmente tem um efeito de maior segurança e sensação de sobrevivência, mas que rapidamente irá passar.

20 minutos depois: pico de glicemia

Os pães de fast-foods são ricos em xarope de frutose, um tipo de açúcar que entra rapidamente na corrente sanguínea e faz elevar a glicemia. Esse pico de açúcar no sangue leva à produção do neurotransmissor dopamina, responsável por dar uma sensação de prazer e bem-estar. Este efeito no organismo é similar ao das drogas, e é um dos responsáveis por alimentar o consumo frequente de fast-food.

30 minutos depois: pico de pressão

Todos os fast-foods normalmente são muito ricos em sódio, o componente do sal que é o responsável pelo aumento da pressão arterial. Cerca de 30 minutos depois de comer um sanduíche, o sódio estará em excesso na corrente sanguínea e os rins irão ter que eliminar mais água para reduzir esse excesso.
No entanto, esse ajuste obrigatório causa desidratação, que muitas vezes é confundida com fome e uma nova vontade de comer mais fast-food. Se esse ciclo se repetir constantemente, o problema de hipertensão certamente irá aparecer.

40 minutos depois: vontade de comer mais

Após cerca de 40 minutos aparece uma nova vontade de comer, devido ao descontrole do açúcar no sangue. Logo após a ingestão do sanduíche, a glicemia aumenta e o organismo é obrigado a liberar hormônios que fazem o açúcar no sangue baixar, a fim de controlar o pico de açúcar que houve.
Sempre o açúcar no sangue baixa, ocorre o disparo de sinais que indicam que o organismo está com fome, pois seus níveis de açúcar precisam ser repostos com mais comida.

60 minutos: digestão lenta

Em geral, o corpo demora de 1 a 3 dias para digerir completamente uma refeição. No entanto, por ser rico em gordura, conservantes e gorduras trans, o fast-food normalmente leva mais de três dias para ser totalmente digerido, e a gordura trans contida nele pode demorar até 50 dias para ser processada. Além disso, esse tipo de gordura é o mais ligado a problemas cardíacos, obesidade, câncer e diabetes.

Outras alterações no organismo

Além dos efeitos logo após a ingestão de fast-food, outras alterações podem ocorrer a longo prazo, como:

Ganho de peso, devido ao excesso de calorias;
Cansaço, devido ao excesso de carboidratos;
Aumento no colesterol, por conter gorduras trans;
Espinhas no rosto, pois o aumento do açúcar no sangue favorece o surgimento da acne;
Inchaço, devido à retensão de líquidos que o excesso de sal causa;
Aumento do risco de câncer, devido ao alto teor de gordura trans e substâncias químicas como o ftalato, que causam alterações nas células.

Assim, fica claro que o consumo frequente de fast-food traz muitos prejuízos à saúde, sendo importante melhorar os hábitos alimentares e ter uma rotina de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática de atividade física.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS