SUCESSÃO NA CÂMARA

Em busca da presidência da Câmara de Vereadores

Com o intuito de ser presidente da Câmara Municipal de São Luís, Aldir Jr revela de que forma pretende construir seu projeto, e outros assuntos relacionados a sua gestão

Foto: Arquivo Pessoal

Overeador Aldir Jr (PL) revelou em entrevista a O Imparcial, o que lhe motivou a concorrer a presidência da Câmara Municipal de São Luís na próxima legislatura. A eleição está prevista para acontecer em abril de 2022, e deve movimentar os bastidores político entre os parlamentares do executivo municipal.

Aldir Jr afirmou que esta foi uma decisão que  não partiu de uma vontade individual. E que todos colocaram seu nome à disposição, participaram de uma construção, de um diálogo, de muito empenho e dedicação para construir uma chapa competitiva. “Quando eu coloquei o meu nome à disposição, foi depois de pensar muito, de escutar bastante a experiência do Chico Carvalho (PROS), do Astro de Ogum (PCdoB), que foram ex-presidente da Câmara, o Francisco Chaguinhas que tem quatro mandatos, e tudo isso foi se construindo unindo a juventude e a experiência. Nunca este tão presente na minha cabeça aquele ditado popular: “aquele dali já sabe o caminho das pedras”. E nada mais importante neste momento do que dialogar, escutar e tirar suas conclusões sabendo que a minha opinião nunca vai ser perfeita. Muito pelo contrário vai ser construída”, explicou Aldir Júnior.

O parlamentar explicou que foi o último candidato a colocar o nome a disposição da disputa. Até em tão eu tinha um sonho, mas eu queria construir e não impor meu nome. “Sou candidato e eu acredito no poder da construção, no poder do diálogo como ferramenta de vencer qualquer desafio. No último mês de agosto, nós tivemos a oportunidade de construir uma pré-campanha mais sólida. Nós tivemos adesões importantes para a história da Câmara. Tivemos um bom diálogo com os funcionários. Colocamos as nossas pautas em questionamento e conseguimos passar por esse crivo. Hoje a nossa campanha é muito propositiva. E estamos extremamente preocupados com a situação da Câmara no que diz respeito ao âmbito do povo. A gente faz pergunta de cunho interno como: ‘Você conhece onde fica a Câmara de São Luís?”. E eles dão uma negativa. Você faz uma simples pergunta: “Os vereadores fazem a diferença na sua vida?”. E eles respondem: “Não. Eu acho que não!”. Então isso me motivou a trazer ao nosso plano de governo na Câmara, esse resgate. Principalmente da importância desse diálogo com o povo”, ressaltou Aldir Jr.

Estrutura da Câmara, Bolsonaro do PL e outros temas

A questão da estrutura física da Câmara de Vereadores de São Luís é outra bandeira que o parlamentar tem levantado e colocado em debate, pois em sua visão a mesma já não atende tanto os parlamentares, funcionários quanto a população que acompanha as sessões, audiências públicas e todo o funcionamento da Casa legislativa. “No momento a galeria da Câmara não suporta a presença de dois assessores de cada vereador. Se a gente colocar dois assessores de cada vereador na galeria, infelizmente a gente vai ter a oportunidade de deixar  50 sentados, pois só tem 50 cadeiras para uma capital que tem 1 milhão e 100 mil habitantes. Ou seja, a Casa do Povo só tem 50 cadeiras para o povo. São questões que não são de vaidade. Mas de trazer o povo para dentro das discussões”, avaliou o parlamentar.

Em entrevista a O Imparcial, Aldir Jr revelou ainda que assinou a favor a solicitação da abertura CPI do Transporte Público, afirmando que a mesma é extremamente necessária e esclarecedora nesse momento. “Não estamos aqui para apontar errados, principalmente  para dizer que alguém tem culpa. E acho que a gente tem que investigar. E é isso que a gente se propõe. Me sinto extremamente feliz que a abertura dessa CPI neste momento que a gente passa dentro da cidade nesta instabilidade do transporte público e onde não temos acesso aos custos apresentados pelo SET (Sindicado dos Empresários do Transportes). Sabemos que o combustível, lubrificantes, pneus aumentaram no Brasil. Hoje a maior preocupação do usuário é poder usufruir de um transporte de qualidade”, afirmando que a CPI vai trazer esclarecimentos sobre o setor.

Como presidente municipal do Partido Liberal, Aldir Jr, também falou sobre a possível filiação do presidente Jair Bolsonaro no PL na legenda e os impactos que a mesma pode sofrer com a sua chegada. “Nós últimos 15 dias fui questionado sobre essa conjuntura de Bolsonaro no PL ou não. Eu tenho uma opnião particular. Eu acho que se o Bolsonaro escolheu o PL é porque ele viu qualidade dentro do grupo. O PL é um partido muito fiel e seus filiados são muito fiéis. Nosso presidente estadual que é o deputado federal Josimar de Maranhãosinho ele tem 19 anos de filiados, ou seja, 19 anos construída dentro da legenda. No que diz respeito ao estado acredito que é uma questão individual de cada região. A gente sabe que grande parte das regiões do Maranhão a aprovação de Bolsonaro não supera a rejeição. Mas isso são pontos de vista do interior do estado. Na capital o cenário é outro. O que eu vejo em pesquisas de consumo interno o Bolsonaro tem 40% das intenções de voto em São Luís. Tem 60% do povo que não vota no Bolsonaro no confronto interno, e esta é pergunta que só os números vão comprovar”, disse Aldir Jr afirmando que o que ele preza como parlamentar na construção de uma nova cidade, de um novo estado do país, é que a política tenha uma renovação sem falar de idade, mas sim de ideias que podem ser trabalhadas de forma diferente.

O parlamentar afirmou ainda que nas eleições para o governo do estado em 2022, está descartado o apoio do deputado federal Josimar de Maranhãosinho apoiar qualquer candidato da base do governo do estado. “É impossível hoje o Josimar apoiar um candidato da base do governador Flávio Dino. Isso não vai acontecer. A chance é zero absoluto! Josimar é candidato ao governo do estado”, afirmou Adir Junior.  A entrevista na integra com Aldir Jr pode ser vista nas redes sociais de O Imparcial e no canal oficial do jornal no Youtube.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias