CORONAVÍRUS

No Maranhão

568
353095
309592
10120
POLITICA

Saída de Flávio Dino do PCdoB repercute

A desfiliação do governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB repercutiu rapidamente no meio político maranhense e de todo o Brasil.

Foto: Reprodução

A desfiliação do governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB repercutiu rapidamente no meio político maranhense e de todo o Brasil. Em seu pedido de desfiliação, Dino informou que “os motivos desta decisão já foram apresentados às instâncias partidárias reiteradamente. Meu apreço pelo PCdoB e pela sua militância me impõe a respeitar ritmos e processos internos em relação as quais eu tenho diferente”, diz um trecho do documento. Dino afirma ainda em seu pedido que a sua intenção é continuar caminhando ao lado do partido para “derrotar o projeto antinacional e antipopular que se instalou no Brasil é tarefa central e emergencial que seguirá nos unindo sempre. Acredito que uma Frente da Esperança será um vetor decisivo para um novo ciclo de conquistas sociais para o Brasil. As bandeiras da igualdade e da liberdade, síntese das melhores utopias e projetos, serão erguidas cada dia mais alto. E venceremos”, escreveu Flávio Dino.

A direção do PCdoB, em nota assinada pela presidenta Luciana Santos e pela Executiva Nacional, divulgada nesta quinta-feira (17), se posicionou a respeito da desfiliação do governador Flávio Dino do partido. “Por quinze anos o governador Flávio Dino foi militante do PCdoB. Neste período, as ações e lutas conjuntas de Flávio e do Partido resultaram em grandes conquistas para os maranhenses e para o povo brasileiro. Nas fileiras do PCdoB, Flávio foi deputado federal e foi eleito e reeleito governador do Maranhão, sempre com total apoio da militância do Partido e de suas direções. Por vicissitudes da política, ele, hoje, anunciou sua desfiliação do Partido. O PCdoB, prestes a completar seu centenário, seguirá sua jornada alicerçado em seu valioso coletivo de militantes e no seu elenco de respeitadas lideranças. O Partido, empunhando a bandeira da frente ampla em defesa da vida, da democracia e dos direitos, continuará em oposição vigorosa ao governo Bolsonaro e construindo alternativas e saídas para o Brasil”, diz a nota na íntegra.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), um dos principais aliados de legenda, recebeu a notícia com tristeza, e comentou o fato pelas redes sociais. “Com alegria estive na filiação de Flávio Dino. Orgulhoso, estive ao seu lado em cada construção política. Com emoção vivi momentos sensíveis, pra ele e pra mim. Triste com a saída do PCdoB! Partido Comunista é como um trem, tem um destino. Avante, camaradas! Abraço, Flávio!”, escreveu Orlando Silva.

Quem também lamentou a desfiliação de Flávio Dino da legenda comunista, foi a companheira de partido, a ex-deputada federal, Manoela d´Ávila (PCdoB-RS). “Lamento a saída de meu amigo Flávio Dino do PCdoB. Sei que nos encontraremos na luta em defesa de um Brasil justo e desenvolvido. Alguns perguntam e especulam sobre o meu destino: não acredito em saída individual para dilemas coletivos e entre os aliados que fazem parte da base de seu governo. Sou dirigente do PCdoB e sei que encontraremos solução para os nossos desafios”, disse Manoela Dávila, lembrando um poema de Carlos Drummond de Andrade: “Estou preso à vida e olho meus companheiros. Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças. Entre eles, considero a enorme realidade. O presente é tão grande, não nos afastemos”, disse Manuela d´Ávila.

Aliados lamentam saída
O deputado federal licenciado e atual secretário de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Márcio Jerry, que é o presidente do PCdoB Maranhão, também usou as redes sociais para falar sobre a saída de Dino do partido comunista. Márcio Jerry ressaltou que o governador apenas fez um reposicionamento político, mas que ambos continuam unidos em defesa do povo brasileiro. “Total respeito à decisão do amigo e companheiro de lutas há quase 4 décadas, governador Flavio Dino, que nesta data pediu desfiliação do PCdoB. Diferenças de leituras e rumos em dada conjuntura não nos afastam de objetivos e compromissos comuns”, disse Jerry.  E acrescentou: “Flávio Dino não saiu da trincheira em que o PCdoB atua, apenas se reposicionou nessa mesma trincheira, reafirmando compromissos que nos unem e nos mantém em permanente combate em defesa do povo e do Brasil. Sigo atuando firmemente como militante e dirigente do PCdoB, buscando a construção de uma ampla coalizão em nosso país pela vida e a democracia; e defendendo firmemente o governador Flavio Dino, mantendo o Maranhão no rumo certo sob sua liderança. Avante, firmes na luta!”, ressaltou Márcio Jerry.

Já o deputado federal licenciado e atual secretário de Articulação Política do Maranhão, Rubens Jr, desejou sucesso ao governador em sua nova trajetória política. “Desejo ao governador Flavio Dino ainda mais sucesso em sua trajetória política, neste momento de mudança partidária. Tenho certeza que fortalecerá ainda mais a luta à favor dos que mais precisam, ideal que nos une hoje e sempre!”, disse Rubens Jr.

Vale lembrar que Flávio Dino já havia sido convidado por Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB, para se filiar ao partido. Siqueira quando abriu as portas do PSB para Flávio Dino, disse que se ele aceitar a migração teria que ser porque se reconhece alinhado com as propostas do partido. E não por um projeto presidencial. “O nome do partido para 2022 ainda será discutido internamente”, frisou Siqueira, na época.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias