CORONAVÍRUS

No Maranhão

946
337116
291803
9636
CPI DA COVID

CPI da Covid ouve o deputado federal Osmar Terra

O ex-ministro da Cidadania é apontado como integrante do suposto “gabinete paralelo”

Foto: Jefferson Rudy

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) depõe nesta terça-feira (22) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado. O ex-ministro da Cidadania é apontado como integrante do suposto “gabinete paralelo”, que teria aconselhado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no enfrentamento ao coronavírus, ele deve prestar depoimento na condição de convidado.

A participação de Osmar Terra no “gabinete paralelo” foi citada pela primeira vez em maio, durante depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI. Na ocasião, Mandetta afirmou que “outras pessoas” buscavam desautorizar orientações do Ministério da Saúde a Jair Bolsonaro. Entre eles, o ex-ministro da Cidadania.

Em uma reunião realizada em setembro do ano passado com a presença do presidente da República, o parlamentar foi apresentado como “padrinho” de um grupo de médicos que apoiavam o uso de remédios sem eficácia contra a covid-19. “Em várias oportunidades, Osmar Terra externou sua opinião sobre a forma como deveria se dar o enfrentamento à crise. Terra disse se tratar de um encontro público, que teve transmissão ao vivo pela internet.

“Foi um grupo de médicos que se manifestou para conversar com o presidente, com o ministro da Saúde e me convidaram para ir junto. O presidente me colocou ali, sentado do lado dele, porque ele quis”, disse o deputado. “As opiniões que estão ali, são opiniões pessoais. E o presidente julga as coisas do jeito que ele quiser. Ele não é teleguiado por ninguém, ele aceita uma informação se acha que está certo e tem bom senso para fazer isso”, completou.

Embora tenha criticado medidas que buscam frear a transmissão do vírus — como a quarentena e o lockdown –, Osmar Terra defendeu que a população se vacine. Ele ressaltou ainda que nunca tratou da tese de imunidade de rebanho com o presidente Jair Bolsonaro.

“Ele [Bolsonaro] pode até ter visto alguma manifestação minha, mas não tratei sobre isso com ele. Eu sou defensor da vacina, é importante dizer isso. O ideal era que tivéssemos a vacina desde o primeiro dia”, afirmou.

O convite a Osmar Terra atende a dois requerimentos apresentados por integrantes da comissão: um assinado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), e outro pelos senadores Rogério Carvalho (PT-SE) e Humberto Costa (PT-PE).

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias