DEFESA CIVIL

Ações preventivas em áreas de risco da Ilha de São Luís

Medidas implementadas pela gestão do prefeito Edivaldo visam garantir a segurança dos moradores; nesta sexta (3), equipes iniciaram a demolição de imóvel já desocupado

Reprodução

A Prefeitura de São Luís segue com o cronograma de serviços realizado de forma constante em áreas de risco na capital. São medidas implementadas pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior que visam garantir mais segurança à população, especialmente no período chuvoso. Dentro deste planejamento, ocorreu, na manhã desta sexta-feira (3), o início da demolição de imóvel localizado em área de risco no bairro Sacavém.

A residência, situada na Rua São Luís, já estava desocupada há cerca de oito meses, após o período de intensas chuvas ocorridas no ano passado. Desde então, as famílias atingidas foram abrigadas em outros imóveis e passaram a receber o Benefício Eventual de Moradia (aluguel social).

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, ressaltou que houve um trabalho preventivo de conversação com as famílias e acrescentou que era preciso respeitar também os trâmites legais para realizar a demolição do imóvel. “Foi realizado todo um esforço para preservar a casa, mas, afinal, chegou-se a um acordo com os moradores.

A demolição será feita de forma manual, pois não é possível realizar este serviço com máquinas pesadas. Depois vamos trabalhar na estabilização do terreno para não atingir as demais residências no entorno”, disse o secretário.

O serviço de prevenção nos locais mapeados pela Prefeitura tem como solução de engenharia a contenção das áreas de risco. De acordo com a Semosp, mesmo tendo iniciado o período de chuvas, o serviço de contenção continuará sendo realizado graças a soluções de engenharia disponíveis para este tipo de obra, com a utilização de concreto especial e fundação de estacas. Além do Salinas do Sacavém, o trabalho será realizado em áreas como o Sá Viana.

Demolição

Moradores da residência atingida, que atualmente habitam em imóveis alugados, acompanharam o início da demolição da estrutura. Wilame da Silva Nogueira e Neurismar Lima da Silva são membros da família que habitou no referido imóvel por cerca de 60 anos e que testemunharam, com o passar dos anos, as construções na vizinhança crescerem no entorno, à medida que avançavam as ocupações na encosta que servia de sustentação para a casa deles, construída no topo do declive, que perdeu estabilidade ano após ano. “Moramos nesta casa por mais de 60 anos”, frisou Wilame.

Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros deram apoio às equipes da empresa de engenharia contratada para a demolição do imóvel. A Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) informou que atualmente 365 pessoas dos bairros afetados pelas fortes chuvas do primeiro semestre de 2019, incluindo o Salinas do Sacavém, estão recebendo o pagamento do Benefício Eventual de Moradia (aluguel social).

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias