ENTREVISTA - FELIPE CAMARÃO

Secretário de educação revela: Mais de mil professores não davam aula no Maranhão

Felipe Camarão revelou em entrevista que o Maranhão está driblando dificuldades para promover educação de qualidade oferecida em todas as regiões do estado

Reprodução

Em entrevista exclusiva à reportagem, o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, falou sobre as ações do governo e os desafios enfrentados no Maranhão.  Ele informou, também, sobre o diálogo realizado com os professores a respeito do reajuste salarial e enumerou as ações realizadas pelo governo do estado para melhoria da educação e condições de ensino e aprendizagem em sala de aula. De acordo com Felipe Camarão, a otimização de recursos é imprescindível para o Maranhão continuar a promover uma revolução na educação oferecida em todas as regiões do estado.

Qual o principal desafio que deve ser vencido para se garantir uma educação pública de qualidade?

Aqui no Maranhão, os recursos são 100% utilizados para pagar professores, e o governo do estado ainda faz um aporte, em média, na ordem de R$ 113 milhões por ano para complementar a folha. A preocupação é com a extinção do Fundo, já que sua validade expira no próximo ano, e até agora não foi pensada nenhuma alternativa de socorro aos estados e municípios. Essa é uma questão que todos nós que pensamos e fazemos educação temos que acompanhar de perto pois, do Fundeb depende, e muito, a manutenção do sistema de Educação no país. O governador Flávio Dino tem levantado a bandeira pela manutenção e permanência do Fundeb, considerando que investimento em educação deve ser prioridade, inclusive para o Pacto Federativo que existe entre os Municípios, Estados e União.

No estado houve alguns avanços, como substituição de escolas insalubres por escolas de alvenaria, mas ainda assim vemos muitos estudantes brigarem por melhorias em suas escolas. O governo ainda não conseguiu atender todas as escolas com obras?

Realmente, o Maranhão avançou muito nesses quatro anos na infraestrutura das escolas. Milhares de crianças das redes municipais deixaram de viver a realidade de estudar em casebres com condições precárias, para ter uma escola digna construída e doada pelo governo. Nas escolas da rede estadual, os avanços, também, são muito notórios. Prédios que passaram 20, 30 anos sem reformas e acumularam diversos problemas, foram reconstruídos pelo governo. Mas ainda não conseguimos chegar em todas, até porque a maioria acumulou problemas. Contudo avançamos muito! Hoje vemos estudantes reclamando por falta de ar condicionado nas escolas, algo que há alguns anos era utópico se pensar em escolas do estado com ar condicionado.

Muitas obras ainda em andamento?

Somente com a Seduc, em execução, temos atualmente 72 obras. A Secretaria de Infraestrutura também tem obras da educação em execução. E estamos retomando a agenda de entregas, que deu uma parada por conta das fortes chuvas em todo o estado. Nessa próxima semana, já temos inaugurações previstas.

Confira mais na próxima página

Próxima »1 / 2
VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias