MIGRAÇÃO

Migração nas cadeiras do poder; 55,56% de renovação na Câmara Federal

Da Câmara Municipal para a Federal. Do Palácio Manoel Beckman ao Congresso Nacional. Eleições para deputado mostram surpresas no pleito de 2018

Josimar, Eduardo, Jerry, Jr Lourenço e Rubens Jr foram os mais votados

Novos nomes, migração de parlamento e reincidentes marcam a eleição para as eleições proporcionais no Maranhão. A Câmara Federal e a Assembléia Legislativa apresentam novidades depois do resultado das urnas. Na Câmara Federal, por exemplo, já se sabia que pelo menos 4 nomes não tinham retorno para o Congresso Federal, se tratava dos candidatos ao senado federal. Os deputados Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS), Zé Reinaldo (PSDB) e Sarney Filho (PV) colocaram seu nome a prova na tentativa de chegar na Câmara Alta, porém, destes, quem fez a aposta correta foi Weverton Rocha e Eliziane Gama que garantiram a eleição ao senado.

O campeão de votos na Assembléia Legislativa do Maranhão nas eleições de 2014, surpreendeu também em sua chegada em Brasília. O deputado Josimar de Maranhãozinho (PR) chega com força em sua primeira disputa para o cargo de deputado federal. Além de migrar de parlamento, Josimar também conseguiu eleger sua esposa, Detinha (PR). Outra ‘imigrante político’ de sucesso foi o atual deputado estadual, Eduardo Braide (PMN), depois de fazer uma campanha para prefeitura de São Luís surpreendente, chega em Brasília já de olho nas eleições municipais de 2020. O vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), conseguiu substituir o pai Pedro Fernandes (PTB), que não se aposentou como imaginava-se e saiu vitorioso na chapa de Flávio Dino (PCdoB), com uma vaga de 1º suplente de Eliziane Gama (PPS).

Uma das novidades para o Palácio Manoel Beckman foi a eleição do ex-presidente do Procon/VIVA, Duarte Jr (PCdoB), que conseguiu converter suas ações à frente do órgão em votos durante as eleições deste ano. O advogado Duarte foi o terceiro mais votado com mais de 65 mil votos, atrás somente de Detinha (PR) e a Dra. Cleite Coutinho, mulher do ex-presidente da Assembleia, Dr. Humberto Coutinho (in memoriam). No jogo das cadeiras, Stênio Rezende levantou para sua esposa sentar a partir do próximo ano. O deputado democrata conseguiu transferir seus votos para Andrea Rezende (DEM), já que ficou inelegível e em tempo hábil lançou o nome de Andrea.

Outro fator que colocaria em risco a campanha de Andrea foi o acidente em que sofreu logo o inicio da campanha, em que a deixou hospitalizada e nos bastidores chegou a cogitar, uma dúvida em relação a sua candidatura. O deputado Júnior Marreca (PATRI) também ficou inelegível mas conseguiu fazer Júnior Marreca Júnior (PATRI), deputado federal nos próximos quatro anos. Edilázio Jr (PSD) também foi outro nome que conseguiu migrar do parlamento estadual para o parlamento federal. O ex-prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PDT), também conseguiu voltar ao poder.

Confira abaixo a relação dos deputados federais eleitos pelo Maranhão

  • Josimar Maranhãozinho (PR) – 195.768
  • Eduardo Braide (PMN) – 189.843
  • Márcio Jerry (PCdoB) – 134.223
  • Júnior Lourenço (PR) – 117.033
  • Rubens Jr. (PCdoB) – 111.584 – reeleito
  • Pedro Lucas Fernandes (PTB) – 111.538
  • Edilázio Jr. (PSD) – 106.576
  • Aluísio Mendes (Podemos) – 105.778 – reeleito
  • André Fufuca (PP) – 105.583 – reeleito
  • Cléber Verde (PRB) – 101.806 – reeleito
  • Bira do Pindaré (PSB) – 99.598
  • Juscelino Filho (DEM) – 97.075 – reeleito
  • Júnior Marreca Filho (Patriotas) – 79.674
  • Hildo Rocha (MDB) – 77.661 – reeleito
  • Zé Carlos (PT) – 76.893 – reeleito
  • Gil Cutrim (PDT) – 72.038
  • João Marcelo (MDB) – 67.532 – reeleito
  • Pastor Gildenemyr (PMN) – 47.758

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS