ELEIÇÕES 2018

Disputa polarizada e corrida pelo senado marcam eleições no Maranhão

A corrida pelo Senado Federal segue apertada e não tem nada definido. Os últimas dias de campanha as atenções devem se virar para as duas vagas senatoriais

Como a eleição de governador do Maranhão avança num cenário consolidado desde o começo da campanha, com a polarização distanciada, entre Flávio Dino e Roseana Sarney, as duas vagas de senador oferecem mais espaço para brigas, traições e mutações até à boca de urna.

Guerra pelo senado: são cinco candidatos embolados em números que se alteram em cada pesquisa. Eis o motivo de Eliziane Gama, Weverton Rocha, Edison Lobão, Sarney Filho e Zé Reinaldo travarem uma batalha particular, dando até caso de Polícia Federal. Engalfinhados na batalha por números divergentes, os candidatos vão ficar no lenga-lenga até o dia 7.

A força do poder

Em 2014, o então deputado Gastão Vieira, ligado a Roseana Sarney, liderava todas as pesquisas para a única vaga de senador. Como Flávio Dino tinha a vitória no 1º turno como favas contadas, teve força eleitoral para reverter a tendência uma semana antes da eleição e eleger Roberto Rocha, então, seu aliado do PSB.

Outro momento

Agora, os cenários da corrida ao Palácio dos Leões são diferentes. Roseana não tem o comando do governo que tinha em 2014. Ela enfrenta duas batalhas simultâneas. Com razoável distância atrás de Dino nas pesquisas, tenta eleger o irmão Zequinha senador e impedir a vitória de Dino no 1º turno.  

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS