ESCÂNDALO DA UPA

Vazamento de áudio compromete deputado Levi Pontes

Desde o fim da noite de quarta-feira, 28, circula nas redes sociais áudio do deputado estadual Levi Pontes sobre esquema eleitoreiro para beneficiar candidatura

Foto: Reprodução

Desde o fim da noite de quarta-feira, 28 de fevereiro, circula nas redes sociais um áudio do deputado estadual Levi Pontes falando sobre um esquema eleitoreiro para beneficiar sua candidatura. Na gravação, o parlamentar do PCdoB sinaliza que a UPA de Chapadinha só iria continuar recebendo recursos do governo mediante a confirmação do apoio do prefeito Magno Bacelar (PV) à candidatura de Pontes.

O deputado estadual diz que, caso não receba o apoio desejado, estaria disposto a convencer o governador Flávio Dino (PCdoB) a cortar o envio dos recursos necessários para a gestão da UPA. Nesse caso, as despesas para manter a unidade de saúde em pleno funcionamento ficariam a cargo da prefeitura.

Levi Pontes chega a explicar que o contrato de gerenciamento da UPA de Chapadinha terminaria em 29 de março, data em que o Hospital Regional seria entregue, fato que a Secretaria de Estado da Saúde nega categoricamente ao garantir que a assinatura do aditivo para a gestão da UPA já foi realizada com validade por mais um ano.

“Me pediu pra manter, pra melhorar, a prefeitura… pelo menos por mais um ano, ele me pediu. Resposta minha: depende… enfim, se o senhor me tratar bem, eu posso conseguir. Pelo jeito que eu consegui pra botar para funcionar… eu consigo que o governador devolva o que é dele. Ele já foi chamado, foi oficializado que vão entregar”, diz Levi em um trecho da gravação.

Pontes chega a citar o governador Flávio Dino e o secretário de Saúde, Carlos Lula. “Mas eu já falei com o governador e liguei pro secretário hoje, depois que eu saí: ‘Lula, não é pra devolver até segunda ordem. Ligue pro governador que ele sabe’”, comenta em outro trecho do áudio.

Procurado pela reportagem, o secretário Carlos Lula reafirmou a nota da SES e garantiu que trabalha sempre para atender à população maranhense. “Eu acredito que ele (deputado Levi Pontes) que tenha de explicar o que disse. A renovação já foi assinada. Eu jamais usaria um serviço de saúde para finalidade que não fosse atender à população”, afirmou Lula a O Imparcial.

Renovação do contrato já foi assinada

O governo do estado, por meio da Secretaria de Saúde (SES), se manifestou a respeito de um áudio vazado no qual o deputado estadual Levi Pontes (PCdoB) participa de uma conversa em que negocia apoio político em troca da manutenção de recursos oriundos do governo estadual para o gerenciamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Chapadinha. Em nota, a SES “comunica que já havia garantido a assinatura do aditivo para a gestão da UPA por mais um ano”, independentemente da existência da conversa entre o deputado e uma pessoa ainda não identificada.

Na nota, a Secretaria de Saúde “esclarece que a única política de saúde da atual gestão segue o plano de assistência que visa suprir as necessidades da população, conforme estudo prévio para traçar o perfil de trabalho na localidade onde serão instaladas as novas unidades de saúde”. Com esta afirmação, o órgão garante não ter envolvimento na suposta troca de favores envolvendo do deputado Levi Pontes.

Procurada pela reportagem de O Imparcial, a assessoria do deputado estadual informou que o parlamentar ainda não iria se manifestar sobre o vazamento do áudio, que o compromete diretamente.

O assunto tomou conta da sessão de ontem da Assembleia Legislativa do Maranhão. Questionado sobre o tema, o presidente da Casa, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), afirmou que só irá se posicionar após o caso ser protocolado na Comissão de Ética.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS