"SEM SACRIFÍCIOS"

Sem “sacrifícios” dessa vez: José Reinaldo busca apoio de Dino para o Senado

O deputado reafirma desejo em disputar eleição para o Senado e cita “sacrifícios” feitos em benefício ao governador: “Já deixei de ser senador duas vezes”

O deputado federal José Reinaldo Tavares (sem partido) mantém o discurso de que irá disputar as eleições para o Senado neste ano. O ex-governador segue tentando adquirir o apoio do governador Flávio Dino (PCdoB) para que sua pré-candidatura ganhe força. Mas, independentemente se Dino disser “sim” para o projeto de José Reinaldo, o deputado garante participar do pleito de outubro.

Tanto que, em entrevista à TV Guará, José Reinaldo fez uma espécie de cobrança ao governador, apesar de garantir não ser uma “ameaça”. O deputado fundamenta seu pensamento no cenário político de eleições anteriores, quando preferiu desistir de concorrer ao Senado para beneficiar Dino. Em outras palavras, José Reinaldo entende que se “sacrificou” pelo governador e agora pretende “cobrar” uma retribuição.

“Não estou dizendo isso como ameaça, mas eu serei candidato ao Senado porque eu já deixei de ser senador duas vezes, me sacrificando. Na primeira vez, para proteger o governador Jackson Lago em 2006. Eu tinha uma eleição tranquila, mas fiquei no governo para manter forte o projeto de eleger o governador Jackson Lago. E, em 2014, eu fiz a mesma coisa com o governador Flávio Dino: eu deixei de ser candidato para manter o grupo político, os partidos, e o grupo político todo, em torno da candidatura de Flávio. Se eu fosse brigar para ser senador naquela ocasião, eu seria eleito, mas poderia dividir o palanque do Flávio e fiz esse sacrifício mais uma vez”, afirmou o ex-governador.

Quando o assunto é sobre a composição da chapa majoritária de Flávio Dino para 2018, as incertezas persistem. Apenas o nome do deputado federal Weverton Rocha (PDT) foi avalizado pelo governador, uma vez que Rocha conseguiu que diversos partidos aprovassem sua pré-candidatura.

Em contrapartida, não existe consenso em relação a quem será o outro nome que deverá representar o grupo político de Dino na disputa pelo Senado. Além de José Reinaldo, os deputados federais Eliziane Gama (PPS) e Waldir Maranhão (Avante) estão disputando o “sim” de Dino, que já avisou que sua decisão vai demorar a ser tomada.

Entre Eliziane e Waldir, o atual momento parece ser favorável à deputada, que segue participando de todas as agendas palacianas, recebendo, inclusive, elogios de Dino e da base aliada. José Reinaldo reconhece o valor de Eliziane, mas confia que será ele o escolhido do governador.

“A Eliziane tem seu valor, quer ser candidata, então ela tem o direto de ser também. Mas o governador vai ter à disposição dele várias pessoas que têm potencial de ser candidato a senador. Mas eu espero marchar junto ao governador”, analisou.

Acordo com o DEM

O deputado José Reinaldo Tavares confirmou que no próximo dia 3 de março ele irá se filiar ao DEM em um evento político com a presença de lideranças do partido. O acordo feito para a chegada do ex-governador ao DEM estaria condicionado à disputa ao Senado.

“Essa filiação ao DEM vem naturalmente. Eu tenho acordo com o DEM. Eu fiz um acordo com o Rodrigo Maia, que é o nosso presidente da Câmara, com o Agripino Maia, que é presidente do partido e muito meu amigo e o Mendonça Filho [Ministro da Educação] e o Juscelino Filho (deputado federal) participou disso. A minha volta para o DEM está condicionada ao apoio a minha candidatura ao Senado. Isso não mudou, continua igual. Agora quem decide os candidatos é o governador Flávio Dino”, concluiu José Reinaldo.

MOSTRAR MAIS