TRÁFEGO

Duplicação de Perizes é entregue nesta quinta-feira

Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, entrega últimos 11km da BR-135 em Perizes. Obra de duplicação do primeiro trecho da rodovia está quase finalizada

Foto: Reprodução

Ano novo e novidades para quem vai trafegar pela BR-135 a partir de hoje. Em solenidade marcada para as 9h, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, em companhia do governador Flávio Dino, entregará o trecho do Campo de Perizes devidamente duplicado. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), serão entregues os últimos 11km da BR-135 em Perizes, já que os outros 7km já haviam sido liberados. Com isso, a duplicação do primeiro trecho da rodovia, entre Estiva e Bacabeira (26,4km), está praticamente concluída.

Em entrevista ao jornal O Imparcial, o superintendente do Dnit no Maranhão, Gerardo Fernandes, explicou que até o fim do mês o primeiro trecho de duplicação da rodovia estará totalmente duplicado. Atualmente, falta apenas a conclusão do viaduto em Bacabeira.

“Com esse trecho fechado, a gente terminou praticamente a pista duplicada. A pista nova está concluída. Agora o que acontece: falta só um seguimento, que é o viaduto de Bacabeira, que a previsão é 31 de janeiro. A duplicação está ok. O único senão é o viaduto que não está duplicado ainda. Mas é só um ponto especifico. É em torno de 500 metros”, explicou Fernandes à reportagem.

Após a conclusão da duplicação, o primeiro trecho da BR-135 continuará em obras. No contrato, está prevista a recuperação da pista velha. Mas, de acordo com o Dnit, até junho toda a obra estará finalizada.

“Nesse contrato aí, é prevista a restauração da pista velha. Inclusive, para restaurar a pista velha, a nova tem que estar pronta porque vários lugares vão ter que desviar pela nova. Nos dois outros lotes não consta restauração da pista velha, mas no lote 1 consta a restauração”, disse o superintendente do Dnit.

Com o trecho do Campo de Perizes duplicado, a expectativa é da redução de acidentes graves na rodovia e a diminuição do custo do frete, uma vez que por ser um ponto perigoso, acarretava no aumento do frete.

Pressão

Nos últimos anos, a duplicação da BR-135 sofreu com problemas técnicos, orçamentários e mudanças de aspectos construtivos. Após muita pressão da bancada federal maranhense em Brasília, os impasses jurídicos e financeiros foram resolvidos e as obras foram retomadas no ano passado.

Desde abril de 2017, a conclusão das obras de duplicação da BR-135 foi colocada como uma das prioridades, com atuação em duas frentes: garantindo recursos financeiros e monitorando a execução das obras. Deste então, os parlamentares seguiram acompanhando as obras, junto ao Dnit e o Ministério dos Transportes.

O primeiro trecho de obras da BR-135 sempre foi motivo de reclamação. No ano passado, o atraso na conclusão dos trabalhos ficou evidente. Tanto que, em entrevista ao jornal O Imparcial, deputados da bancada federal do Maranhão chegaram a cogitar acionar o Tribunal de Contas da União (TCU) para tentar acelerar as obras do primeiro trecho da BR-135. Na época, o Dnit alegou que o atraso aconteceu em decorrência das chuvas.

Trechos 2 e 3

Em junho, a bancada federal maranhense conseguiu uma importante conquista para o estado: a duplicação de mais um trecho da BR-135. O valor de R$ 82,5 milhões já havia destinado como emenda, mas o empenho aconteceu somente naquele mês. Isso garantiu os recursos para as obras dos trechos 2 e 3 da BR-135. Estes trechos compreendem Bacabeira e Miranda do Note. A licitação da empresa já foi realizada com sucesso.

Questionado por O Imparcial sobre o andamento das obras nos trechos 2 e 3, o superintendente do Dnit está otimista que as obras entre Bacabeira e Miranda do Norte sejam entregues até o fim de 2018. De acordo com Gerardo Fernandes, o trecho 2 está 30% finalizado, enquanto o 3, devido à demora de licenças ambientais, está com apenas 5% concluído.

MOSTRAR MAIS