CORONAVÍRUS

No Maranhão

5088
80451
61093
2048
INVESTIGAÇÃO

Caso Diogo Sarney: Polícia e Icrim fazem reconstituição do crime

Na manhã da última sexta-feira (26), o suspeito se apresentou na SHPP, ao lado de seu advogado, alegando ter sido o responsável pela morte do publicitário.

(Reconstituição do crime ocorreu nesta segunda-feira (29) - Foto: Divulgação)

A Polícia Civil, por meio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e o Instituto de Criminalística (Icrim) realizaram na manhã desta segunda-feira (29) na rua Frei Antônio, na Ponta d’Areia, a reconstituição do assassinato do publicitário Diogo Costa, ocorrido no dia 16 de junho no bairro da Lagoa da Jansen.

A operação aconteceu por volta das 11h17, onde segundo a polícia, foi a aproximadamente o horário que o crime ocorreu.

Leia também: Suspeito de assassinar Diogo Sarney é preso em São Luís

De acordo com Robson Mourão, diretor do Icrim, o exame realizado hoje (29) foi de alta complexidade e permite verificar e confrontar as versões apresentadas. O próximo passo, segundo ele, é aguardar a análise dos exames de laboratório e perfil genético do Instituto de Genética Forense, que devem ser divulgados ainda nas próximas semanas, no início de julho.

Ainda segundo o diretor, a criação de um retrato falado do suspeito teria sido um fator importante para o prosseguimento das investigações. Além das equipes do Icrim e SHPP, parentes da vítima também acompanharam a reconstituição do assassinato.

O diretor afirmou ainda que inicialmente há a conclusão de que não houve a colisão entre os veículos, que segundo ele, é um fator de alta relevância.

“Nesse primeiro momento, nós temos a conclusão de que não houve a colisão (entre os veículos), que é um fator de alta relevância. Temos a posição dos veículos, da vítima, do suposto agressor naquele momento, a topografia da lesão de entrada e saída e análise das manchas de sangue. Ele (o suspeito) relata que houve uma agressão por parte do rapaz do carro branco (usado por Diogo Sarney) antes do disparo com arma de fogo. Isto está sendo verificado nesse exame”, disse.

De acordo com as informações, a previsão é que a conclusão do inquérito seja feita em até 10 dias, e ao final desse prazo, após o término das análises, um veredito deve ser publicado.

Na manhã da última sexta-feira (26), o suspeito se apresentou na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), ao lado de seu advogado, alegando ter sido o responsável pela morte de Diogo Campos.

Ainda segundo o atual suspeito, ele estava acompanhado de mais duas pessoas, indo praticar crimes, quando ocorreu a briga de trânsito. Após a discussão, ele teria pegado a arma, que não era dele, e atirado no publicitário.

A arma do crime ainda não foi localizada. Uma investigação policial será realizada para descobrir se as outras duas pessoas mencionadas pelo suspeito em depoimento que estavam no veículo junto com ele, tiveram participação no caso. Até o momento,
nenhum mandado de prisão foi expedido contra elas.

Entenda o caso:

O publicitário Diogo Adriano Costa Campos foi assassinado com um tiro no pescoço, após uma discussão no trânsito, na manhã do dia 16 de junho, no bairro da Lagoa da Jansen.

Diogo estava saindo de casa, quando quase colidiu com um Argo vermelho, que seguia pela rua Frei Antônio, no bairro da Ponta D’areia. Após investigações, imagens das câmeras de segurança do condomínio onde o publicitário morava comprovaram que não houve colisão entre os dois veículos.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias