Viúvo de sobrinha-neta de Sarney é preso acusado de estuprar sobrinha de 15 anos

O suspeito, Marcos Renato, é viúvo da sobrinha-neta de José Sarney, Mariana Costa, estuprada e morta pelo próprio cunhado em 2016

Foto: Reprodução

Foi preso nesta quinta-feira (25), por um Mandado de Prisão Preventiva, Marcos Renato Ribeiro Serra Pinto, de 39 anos. A acusação é de que ele teria estuprado a própria sobrinha, de 15 anos, no último final de semana em uma fazenda no município de Itapecuru-Mirim, no interior do Maranhão. O homem é viúvo da sobrinha-neta de José Sarney, Mariana Costa, estuprada e morta pelo cunhado em 2016.

Segundo a delegada Ana Zélia, Marcos havia acabado de voltar de uma festa e estaria alcoolizado. Chegando à fazenda, pediu para assistir um filme com a sobrinha. Quando acabou, o homem teria imobilizado a adolescente e cometido o ato sexual violento.

A denúncia foi feita inicialmente na Casa da Mulher pelos pais da menina, mas quem assumiu a investigação foi a Delegacia Especial da Criança e Adolescente, por se tratar de uma menor de idade.

A Polícia afirma que a vítima deu depoimento especial, onde descreveu com detalhes o acontecido. Depois, foi encaminhada para todos os exames periciais. Investigadores estão no aguardo destes resultados. Enquanto isso, estão sendo prestados à adolescente atendimentos psicológicos e a assistência social.

O depoimento de Marcos estava marcado para esta quinta (25), mas o advogado do acusado afirmou que ele não se apresentaria na data. Por causa disso, o Mandado de Prisão Preventiva foi expedido e Marcos foi preso no final da tarde do mesmo dia, no bairro Araçagy, em São Luís.

Caso acusado, Marcos pode ser preso de 14 a 18 anos. O preso foi encaminhado ao Centro de Triagem de Pedrinhas.

Entenda o caso Mariana Costa

Mariana Costa, vítima de feminicídio

Mariana Costa tinha 33 anos, mãe de duas filhas, casada com o empresário Marcos Renato, e era publicitária formada. A jovem era sobrinha-neta do ex-presidente da república José Sarney, e filha do ex-deputado estadual, Sarney Neto. Ela foi encontrada morta, sem roupa, e com sinais de asfixia em sua residência, no Turu, em São Luís, no dia 13 de novembro de 2016.

De acordo com a perícia da Polícia Civil, o empresário Lucas Porto, marido da irmã da vítima, foi ao prédio para deixar a própria Mariana e as duas filhas após participarem de um culto. Porém, ele subiu uma segunda vez ao apartamento da cunhada e, após descer em definitivo, efetuou longas ligações no hall do edifício.

Segundo a polícia, as câmeras do Condomínio Garvey Park foram fundamentais para efetuar a prisão – Porto foi atuado em flagrante. Após prestar depoimento, ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.M

Ainda de acordo com a polícia, Porto tinha marcas de arranhões no corpo e no rosto. As câmeras do prédio o mostraram saindo correndo pelas escadas do prédio.

Lucas Porto foi preso na casa da vítima ao voltar para prestar condolências. A polícia estava de posse das imagens das câmeras de segurança e o reconheceu.

O marido da vítima, Marcos Renato, filho do empresário José Renato, dos Laticínios São José, estaria em uma festa de aniversário no momento do crime, deixando de ser, assim, apontado como suspeito do crime.

Dois dias após o crime, 15 de novembro, Porto confessou ter estuprado e matado a cunhada, sufocada por um travesseiro. Segundo ele, a motivação teria vindo da atração não-correspondida que sentia por Mariana.

“Seguindo isso, ele resolveu ir até seu apartamento e lá a encontrou em seu quarto de descanso, sem roupas, e resolveu consumar seu desejo por ela”, contou o secretário de Segurança, Jefferson Portela.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias