POLÍCIA

Responsável por incendiar ônibus em São Luís morre em confronto com a polícia

Equipes do Grupo de Operações Especiais (GOE) da cidade de Pinheiro e Guarnição de cidade Alcântara, entrontraram em confronto com o foragido de justiça, Genilson Pereira, vulgo “Baiacu”, responsável por ordenar e incendiar coletivos em São Luís.

Reprodução

Nas primeiras horas dessa manhã de quarta-feira (20) equipes do Grupo de Operações Especiais (GOE) da cidade de Pinheiro e Guarnição de cidade Alcântara, entrou em confronto com o foragido de justiça, Genilson Pereira, vulgo “Baiacu”, responsável por ordenar e incendiar coletivos em São Luís, no Maranhão.

Denúncias anônimas de que um homem estava ameaçando populares na região próximo ao Cujupe, levaram as guarnições a constatar via SISP/INFOSEG, que este individuo se tratava de Baiacú, foragido do Sistema Penitenciário e estava escondido em um barracão, no Povoado Cagiba, em Alcântara.

Mediante as constatações, as equipes cercaram o casebre e determinaram que Baiacú se entregasse, de pronto ele efetuou disparos de arma de fogo contra as guarnições atingindo o escudo balístico da polícia. Diante da investida a polícia reagiu, o alvejando, posteriormente Baiacú foi encaminhado ferido ao hospital de Alcântara, local onde foi constatado o óbito.

Vale ressaltar, que Genilson Pereira era líder de uma facção criminosa e coordenador dos ataques a ônibus no início do ano de 2014, em São Luís, fato que vitimou a menina Ana Clara Souza, de 6 anos. Por este crime, no ano foi transferido para o presídio federal de Mossoró, Rio Grande do Norte.

No barracão onde Baiacú estava, foi encontrado um revólver cal. 38 com numeração suprimida, duas munições intactas e uma munição deflagrada e um aparelho celular LG, preto. O mesmo respondia ainda, por homicídio, assaltos e organização criminosa.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias