eleições 2022

O Imparcial entrevista Márcio Honaiser: Preocupação com a Educação e o trabalhador

O deputado estadual falou dos desafio em seu cargo atual, sua atuação em duas Secretarias, o impacto da pandemia e como conciliar projetos políticos, atuação social e vida pessoal.

Deputado Márcio Honaiser. (Foto: O Imparcial)

Em visita ao Jornal O Imparcial, o deputado Márcio Honaiser (PDT), conversou sobre sua candidatura para deputado federal, e sobre seu trabalho à frente da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), que coincidiu com o período da pandemia. Honaiser manifestou que se preocupa com os pilares da Educação e com o trabalhador.

Ele é Gestor reconhecido por sua passagem na Sagrima e o quinto mais votado para deputado estadual em 2018, comandou e ampliou alguns dos programas carros chefes do governo Flávio Dino, tornando o MA destaque nacional nas políticas sociais.

Durante o período crítico da pandemia o senhor estava no comando da Sedes, uma Secretaria que não parou em nenhum momento e foi fundamental para fazer chegar aos que mais precisam ações de assistência. Como o senhor descreve este momento?

Muitas pessoas me perguntaram porque, ao me eleger deputado, assumi a Sedes. Acredito que Deus sabe a hora certa de tudo e me colocou nessa missão. Além de ser criado na Igreja Católica, nossa família e eu sempre estivemos envolvidos nas causas sociais, eu sempre na militância política então cuidar de quem mais precisa é basicamente o motivo pelo qual me envolvi na política.  Ao ser convidado para a assumir essa secretaria tão importante, vi a possibilidade de fazer um trabalho mais amplo neste campo. Nunca ia imaginar que surgiria uma pandemia avassaladora não só para a saúde, mas para a qualidade de vida das pessoas. Muita gente perdeu o emprego, ficou sem renda, o preço das coisas aumentou, então poder proporcionar algum auxílio naquele momento difícil foi realmente um trabalho importante e gratificante.

Ainda dentro do trabalho desenvolvido na Sedes, o que o senhor destaca como tendo sido fundamental neste período difícil da pandemia e também nos pós pandemia?

Nós ampliamos a rede de restaurantes populares, que se transformou na maior rede de restaurantes populares do País, com mais de 100 unidades, e ainda colocamos o valor da refeição a R$ 1 real. Lançamos o Vale Gás, que chegou a mais de 120 mil famílias maranhenses. Trabalhamos na busca ativa de consumidores para terem acesso à tarifa social de energia, implantamos o programa Cuidar, em auxílio aos órfãos da Covid. Pensando na geração de emprego e renda no pós-pandemia, ampliamos o programa Mais Renda no interior do estado, chegando a 60 municípios e mais de 3 mil pequenos empreendedores capacitados e equipados. Foi um grande leque de ações para que a nossa população fosse assistida e tivesse nova perspectivas de futuro.

Em fevereiro o senhor retornou para a Assembleia. O que o deputado tem a falar sobre este retorno e quais são as suas prioridades?

Apesar de estar à frente da Secretaria sempre estive atento às demandas da nossa população e articulando benefícios para os municípios que me escolheram como representante. Foi desafiador conciliar as duas funções, mas valeu muito a pena. Sempre estive presente e busquei junto a nossa bancada viabilizar as demandas. Em Brasília também busquei recursos junto ao senador Weverton, que nos ajudou a viabilizar melhorias e benefícios para a população, seja na saúde, na infraestrutura, na educação e na assistência social. E de volta para a Assembleia, seguimos nessa tarefa, além de propor projetos de lei e dar voz às demandas do nosso povo.O foco é o mesmo: cuidar da nossa população nesse momento difícil, em especial, os que mais necessitam.

Em seus discursos, sempre reitera sobre cuidar das pessoas, sobre solidariedade e mostra ser uma pessoa muito família. Como o senhor concilia essa vida política atribulada com a vida em família?

Sou casado com Geise e sou pai de três filhos: Maria Carolina, João Guilherme e Maria Helena. Sou militante do PDT há 34 anos, então quando conheci minha esposa, já era envolvido na militância. Sou muito feliz de contar com a compreensão dela e das crianças, mesmo com toda a ausência que a política acaba causando em casa. A minha caçula, Maria Helena, nasceu com Síndrome de Down, e conviver com ela é um aprendizado constante e nos abriu ainda mais os olhos para as necessidades das pessoas com deficiência de serem mais contempladas por leis e programas que lhes dê maior autonomia e oportunidade. Minha mãe trabalha com a APAE de Balsas há mais de 20 anos e a chegada de Maria Helena só deixou essa percepção mais forte nas nossas vidas. É de fato algo que eu pretendo dar muito da minha energia como deputado federal.

O senhor vislumbra novos horizontes e teve confirmada a sua candidatura a deputado federal. O que o Maranhão pode esperar de Márcio Honaiser, se eleito a deputado federal?

A população maranhense pode esperar um parlamentar comprometido com a população e com seu estado. Um parlamentar pedetista preocupado com a educação, com o trabalhador, com as mulheres e jovens, como aprendi há tantos anos com Dr. Jackson. Que será incansável na luta pelos direitos das pessoas, principalmente os que mais necessitam. Um parlamentar que estará defendendo recursos para o nosso estado e vai buscar a ampliação do debate em torno das políticas de assistência social. Que vai representar o setor produtivo, de onde eu venho e que sigo trabalhando pra fortalecer. É para isso que quero dar esse novo salto rumo à Câmara: para seguir cuidando e dando oportunidades às pessoas.

 

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias