Entrevista

Atleta maranhense Davi Hermes está no topo da natação

Atleta paralímpico tem reconhecimento nacional devido às grandes conquistas consecutivas que coleciona.

O nadador maranhense Davi Hermes é dono de resultados expressivos ao longo de 2021. (Foto: Arquivo Pessoal)

Um dos atletas paralímpicos de maior destaque nesta temporada 2021 é maranhense e tem reconhecimento nacional devido às grandes conquistas consecutivas que coleciona desde que passou a participar da natação. Davi Hermes, 18 anos, já subiu inúmeras vezes ao pódio, coleciona medalhas, bateu um recorde pan-americano e sonha em dar voos mais altos nos próximos anos, quem sabe, disputando uma paralimpíada a partir do momento em que os organizadores do evento decidirem reconhecer sua categoria especial.

 O nadador ludovicense, que neste ano conquistou medalhas em todas as competições que disputou, já nasceu para brilhar nas águas. Davi Hermes teve contato com a piscina desde os três meses de idade, por meio de exercícios de estimulação, na Viva Água, onde treina até hoje. Manifestada a vocação, ficou mais fácil para ele crescer praticando esse esporte, sendo observado atentamente pelos pais e orientadores. Na sequência, continuou se dedicando até participar da primeira competição: o Circuito Escolar de Natação, quando foi ouro aos 13 anos. Sempre apresentando índices animadores, o atleta destacou-se em quatro ParaJEMs e hoje é federado na FMDA – Federação Maranhense de Desportos Aquáticos. Bateu vários recordes Pan-Americanos Júnior e um mundial Júnior.

Trajetória

Os resultados são cada vez mais expressivos desde 2015, quando Davi Hermes passou a colecionar medalhas fora do estado em torneios promovidos pela Confederação Brasileira de Desportos para Deficientes Intelectuais (CBDI). Em 2018, participou do Mundial de Natação para Síndrome de Down, no Canadá, onde conquistou o ouro nos 25m borboleta e 25m livre, além de uma medalha de bronze nos 25m costa.

O desempenho de Davi seguiu crescendo também no ano seguinte (2019), no Trisome das Américas, onde arrebatou duas medalhas de prata no revezamento 4x100m medley misto e no revezamento medley masculino. 

No Meeting Brasileiro de Natação, e nos Jogos Aquáticos do Ceará da Paranatação, Hermes se destacou pelo ouro nos 50m livre e 100m borboleta e Quebrou o recorde pan-americano júnior e conquistou bronze nos 100m livre.

A carreira vitoriosa de Davi prosseguiu em 2021. No Troféu Nossa Energia, em maio, ele mais uma vez conquistou ouro nos 50m livre e 100m borboleta, repetindo o feito nas provas dos 50m borboleta, 100m livre e 100m medley do Campeonato Maranhense de Categorias – Troféu Apcef/MA.

No Norte-Nordeste de Clubes – Troféu Walter Figueiredo, realizado em setembro, em São Luís, o nadador da Viva Água venceu os 50m livre, 50m borboleta e os 100m borboleta, sempre atingindo as melhores marcas individuais. A temporada foi consolidada ao conquistar o Brasileiro de Natação, em São Paulo, com quatro medalhas de ouro nos 50m livre, 50m borboleta, 100m livre e 100m borboleta e no Meeeting Brasileiro de Natação ele foi ouro nos 50m, 100 borboleta, e prata nos 50m livres.

De olho no próximo Pan-Americano e Mundial

Sempre na busca por melhores índices e novas conquistas, Davi Hermes não se descuida dos treinamentos e em conversa com a reportagem de O Imparcial afirmou que sua meta, agora, é a participação no Pan-Americano (setembro) em São Paulo, e Mundial (outubro DE 2022) em Portugal.

“Quero estar bem preparado para esses novos desafios. Por isso, até lá estarei intensificando os treinamentos, porque minha meta é sempre dar o melhor de mim em todas as competições. É muito importante treinar para se habilitar a novas conquistas e fazer história”, enfatizou.

O jovem nadador maranhense, mesmo tendo ainda muitos títulos a conquistar, também já tem planos para continuar se dedicando ao esporte. Está matriculado no curso superior de Educação Física, na Universidade Ceuma, onde terá professores que contarão com apoio pedagógico inclusivo, através do Núcleo de Apoio ao Docente e Discente. Enquanto isso, leva uma vida normal e possui muitas amizades. As aulas começam em março. 

“Ele tem a facilidade de interagir com outros colegas, inclusive fora do estado. Por isso, onde chega é sempre muito bem recebido. Isso é importante e a cada dia Davi Hermes se motiva mais para continuar na prática do esporte que abraçou”, acrescenta o pai George Oliveira, médico, 48 anos, pai de Davi Hermes, que acompanha atentamente a trajetória do filho, a quem presta total apoio para o aperfeiçoamento do esporte que o jovem escolheu desde a infância.

“Ele (Davi Hermes) é muito determinado. Está sempre buscando a excelência, porque gosta daquilo que faz. A natação é uma escolha dele e por conta dessa imensa dedicação está sempre alcançando êxito nesse esporte”, afirma George, animado com o desempenho do jovem atleta. Ele considera que além do estímulo que tem dado ao filho, também é importante o apoio recebido da empresa Equatorial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Os próximos jogos paraolímpicos serão em Paris (França) 2024. Até lá, é possível que a categoria especial (Down), na qual Davi Hermes tem se destacado, poderá ser homologada, pois há movimentos em outros países que sugerem a inclusão junto ao Comitê Olímpico Internacional (COI).

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias