CORONAVÍRUS

No Maranhão

568
353095
309592
10120
VARIANTE

Maioria dos casos de COVID-19 registrados no Maranhão são da variante Gamma, revela estudo do LACEN

Estudo realizado pelo Laboratório Central do Maranhão identifica variantes em circulação através de sequenciamento genético

Predominância da variante Gamma no Maranhão foi identificada a partir do sequenciamento genômico. Foto: Ruy Barros.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen-MA), tem realizado constantemente o mapeamento da prevalência de novas variantes do SARS-CoV-2 no Maranhão.

Em estudo mais recente, resultados de amostras analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro, indicam predominância de 91% da Variante Gamma no estado.

Antes denominada de P.1, a variante é considerada fonte de preocupação e foi identificada inicialmente em Manaus (AM). A predominância da variante Gamma no Maranhão foi identificada a partir do sequenciamento genômico de amostras analisadas pela Fiocruz.

“O mapeamento é importante para acompanharmos a evolução da pandemia no estado. Através do estudo podemos reiterar a importância da vacinação com as duas doses para aumentar a proteção contra a doença, já que o esquema vacinal completo contra COVID-19 amplia a efetividade da vacina, que até agora tem se mostrado eficaz contra as variantes em circulação”, explica o diretor geral do Lacen-MA, Lídio Gonçalves.

De dezembro a abril deste ano houve uma redução do número de variantes circulantes em todo o país. No Maranhão, a Gamma é a principal responsável pelos novos casos e pelas duas ondas da Covid-19 em 2021, por sua alta transmissibilidade.

A preocupação no cenário nacional continua sendo a variante Delta, identificada inicialmente na Índia. O estudo realizado mostra que não há registro desta variante no Maranhão.

Para seguir monitorando as variantes no Maranhão, o Lacen-MA, que já realiza o diagnóstico da Covid-19 no estado, tem encaminhado amostras para que o sequenciamento genômico do SARS-CoV-2 seja realizado pela Fiocruz, no Rio de Janeiro, ou pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará.

O Lacen-MA está se preparando, com a aquisição de equipamentos e capacitações, para ser um dos seis laboratórios do país que realizam o sequenciamento genômico para a detecção de variantes do SARS-CoV-2.

De acordo com Lídio Gonçalves, “até o final do ano estaremos aptos para realizar o monitoramento das variantes circulantes no estado, e dos casos suspeitos de reinfecção”. “Conseguiremos analisar mais amostras, agilizar os resultados e ampliar o mapeamento, nos aproximando ainda mais do cenário real da pandemia no estado”, completa.

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias