CORONAVÍRUS

No Maranhão

568
353095
309592
10120
Trajetória

Conheça o diretor de arte maranhense ganhador de cinco Leões de Ouro no Festival de Cannes

Saulo Mohana, de 29 anos, é natural de São Luís, no Maranhão, e faz parte da equipe da campanha mais premiada mundialmente em 2020.

O diretor de arte Saulo Mohana, de 29 anos, é natural de São Luís, no Maranhão. (Foto: Arquivo Pessoal)

Saulo Mohana é o nome do diretor de arte maranhense, natural de São Luís, que ganhou cinco Leões de Ouro no Festival de Cannes, uma das premiações mais importantes do cinema no mundo. O jovem, de 29 anos, faz parte da agência TBWA\Media Arts Lab, onde foi produzido o filme premiado Bounce, campanha para os AirPods da Apple.

Mas, a trajetória de Saulo Mohana começou muito antes. Desde cedo, durante sua infância, o diretor de arte maranhense sempre foi fascinado por história com grande estímulos visuais, através de jogos de video game, além de ter assistido muitos filmes da Disney e animes (desenhos japoneses).

“Conforme fui crescendo, esse interesse foi se transformando em uma necessidade de contar minhas histórias e sentimentos, também visualmente, através da fotografia, e foi nessa época em que a internet abriu as minhas portas para criatividade, pois me deu ferramentas para estudar fotografia de maneira mais instintiva ao mesmo tempo que me mostrava todo um mundo de arte e design”, conta Mohana.

“Foi assim que eu fui aprendendo, meio que sozinho, um pouco de Photoshop, coding e Webdesign, e logo já estava criando meus próprios sites, blogs e tentando contar minhas histórias na rede”, finaliza.

Após deixar o Maranhão, Saulo Mohana cursou Design Gráfico na Universidade Tecnologia Federal do Paraná (UTFPR) e Publicidade e Propaganda na Universidade Positivo, ambas em Curitiba (PR).

“E foi assim que o mundo prático da publicidade foi se mostrando pra mim. Trabalhar com Publicidade como Diretor de Arte me possibilitou colocar em prática todos os interesses e habilidades que desenvolvi durante a minha formação para continuar contando histórias, mas agora a serviço de marcas”, afirma o diretor de arte maranhense.

Saulo trabalhou como diretor de arte em uma agência renomada de Curitiba. Na época, o maranhense criava posts para rede sociais, principalmente, para a marca Subway.

“O papel que eu desempenhava na criação era, primariamente, de design. No Brasil, muitas vezes devido a correria ou mesmo cultura de agências, a função de um designer e de um diretor de arte acabam se confundindo”, avalia Mohana.

Saulo passou um ano trabalhando como diretor de arte na agência. O maranhense afirma que foi uma época de muito trabalho e noites em claro, mas ao mesmo tempo de muito aprendizado e por ter tido a honra de trabalhar ao lado de pessoas muito talentosas.

“Apesar de tudo, sentia muita falta de estudar. Achava que ainda tinha muito aprender e que gostaria de aprimorar minhas habilidade em direção de arte, que aqui mais significa se aprofundar em criação publicitária, geração de ideias e aprender novas técnicas em storytelling“, relata Mohana.

E foi aí que Saulo decidiu decolar do Brasil e pousar na cidade de San Francisco, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Lá, o diretor de arte maranhense cursou Direção de Arte, na Miami Ad School.

“O curso me abriu um leque de possibilidades para ressignificar o meu papel como Diretor de Arte, que é diferente do meu papel como Designer Gráfico”, afirma Mohana, que teve a chance de estagiar em grandes agências publicitárias de Nova Iorque, durante os anos de 2016 e 2017.

TBWA\Media Arts Lab

No último ano do curso de Direção de Arte, enquanto estava fazendo estágios em Nova Iorque, Saulo começou a se inscrever em algumas competições para estudantes que faziam parte de grandes festivais de design e publicidade.

“Eu ganhei alguns prêmios nessa leva, incluindo quatro prêmios ‘Wood Pencil’ no D&AD, festival britânico de design e direção de arte, muito reconhecido e respeitado na área. Os prêmios coincidiram com minha época de formatura no curso e o meu portfólio acabou chamando a atenção de quem seria então meu futuro diretor de criação”, conta Mohana.

Saulo e sua dupla de criação, a redatora Imen Soltani, foram entrevistados pelo seu futuro diretor de criação e por uma headhunter (responsável por buscar os melhores profissionais do mercado para a empresa), que voaram de Los Angeles para Nova York para que a gente se conhecerem pessoalmente

“Nós, como dupla criativa, e recém saídos do curso, ficamos extremamente animados com as todas possibilidades de trabalhar com a TBWA\Media Arts Lab e a Apple. Falamos um grande sim e fomos contratados e seguimos trabalhos juntos em Los Angeles desde então”, expressa Mohana.

Sobre Bounce

Saulo conta que quando a equipe recebeu o briefing, a equipe descobriu que tinha como objetivo promover o lançamento do novos AirPods com recarga sem fio. A ideia central da nossa campanha então tinha como objetivo capturar a sensação de liberdade que o produto promovia.

“Para que a gente pudesse capturar esse sentimento, tudo foi filmado praticamente sem efeitos de computação gráfica em uma cidade fictícia, construída em um galpão, em Kiev, na Ucrânia. Construímos toda as ruas e prédios vistos no comercio há pelo menos um metro acima do chão, de forma que poderíamos esconder trampolins em todos os momentos chaves da narrativa”, explica o diretor de arte maranhense.

“Acho que por isso que o comercial é tão cativante e gostoso de assistir. Todos os saltos que acontecem são reais e possíveis graças ao talento e coragem do nosso protagonista, existindo apenas o mínimo de computação gráfica para ajudar a tirar os trampolins de vista no produto final”, conta Mohana.

Bounce foi dirigido por Oscar Hudson, diretor com foco em videoclipes, que já trabalhou com grandes nomes da música como Radiohead e Bonobo, e coreografado pelo acrobata neo-circense Yoann Bourgeois.

O filme teve referências do cinema francês e também de estrelas de filmes mudos, como Buster Keaton. Para a faixa que acompanhava o filme, também colaboramos com o jovem e talentoso músico Tessellated, usando a musica I Learnt Some Jazz Today para dar vida ao comercial.

“Muito trabalho envolvido, que só foi possível pelo trabalho em conjunto de uma equipe muito talentosa, tudo mais ou menos totalmente produzindo em um período de três meses, desde a sua conceituação até o fim da produção”, relata Saulo Mohana.

“A campanha foi muito bem recebida durante e depois do seu lançamento. Tivemos dois milhões de visualizações orgânicas em suas primeiras 24 horas e mais de 700 milhões de impressões enquanto a campanha esteve no ar”, finaliza.

A campanha Bounce para os AirPods da Apple, em 2020, foi o comercial mais premiado mundialmente, participando dos maiores e mais prestigiados festivais de publicidade e design, ganhando vários prêmios de grande expressividade na indústria, incluindo Best of Discipline no The One Show (NY), Best of Show (Black Cube) no Art Directors Club (NY), 2x Yellow Pencils no D&AD Awards (UK) e a honra de ser um dos nomeados ao EMMYS 2020 como Melhor Comercial.

“Ganhar 5 leões em Cannes foi muito especial para o nosso time, porque reflete a admiração da industria por todo o cuidado, criatividade e esforço que foi investido para tornar realidade uma ideia que, de um jeito ou de outro, todo mundo já se imaginou um pouco. Realmente parece o fechamento de um ciclo muito especial para a gente, que começou lá em 2019 quando a campanha começou a ser idealizada e produzida”, expressa Saulo Mohana.

Assista o filme “Bounce”:

VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias