Educação

Ministro da Educação recua e atualiza carta às escolas do Brasil

Após sofrer críticas de educadores e gestores por texto de carta, MEC revisa e retira trecho que era utilizado na campanha para Presidente.

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez reconheceu o erro e refez a carta (Marcelo Camargo - Agência Brasil)

A carta enviada pelo Ministério da Educação às escolas públicas brasileiras gerou polêmica. O texto do cumprimento voluntário a ser lido no primeiro dia letivo do ano pela direção das instituições continha o slogan utilizado pelo então candidato à presidência da república, Jair Bolsonaro.

De acordo com o Ministério, reconhecido o equívoco, uma  carta atualizada do ministro, professor Ricardo Vélez Rodríguez será reencaminhada ainda nesta terça-feira, 26, a escolas do país.  No novo texto, o slogan Brasil acima de tudo, Deus acima de Todos será retirado da mensagem a ser lida aos alunos. O pedido para que a cena seja filmada será mantido.

No e-mail em que a carta revisada será enviada, pede-se, ainda, que, após a sua leitura, professores, alunos e demais funcionários da escola fiquem perfilados diante da bandeira do Brasil, se houver na unidade de ensino, e que seja executado o Hino Nacional.

Para os diretores que desejarem atender voluntariamente o pedido do ministro, a mensagem também solicita que um representante da escola filme (com aparelho celular) trechos curtos da leitura da carta e da execução do Hino. A gravação deve ser precedida de autorização legal da pessoa filmada ou de seu responsável.

Em seguida, pede-se que os vídeos sejam encaminhados por e-mail ao MEC ([email protected]) e à Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República ([email protected]). Os vídeos devem ter até 25 MB e a mensagem de envio deve conter nome da escola, número de alunos, de professores e de funcionários.

Após o recebimento das gravações, será feita uma seleção das imagens com trechos da leitura da carta e da execução do Hino Nacional para eventual uso institucional.

A atividade faz parte da política de incentivo à valorização dos símbolos nacionais.

Governo do Maranhão diz que foi surpreendido com carta

Em nota, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), esclarece que fora surpreendido com o envio da referida carta do Ministério da Educação (MEC) às escolas, recomendando a leitura do documento e a execução do Hino Nacional.

Segundo a informação, a Seduc compreende que a autonomia das comunidades escolares fortalece os processos pedagógicos e favorece a efetivação das aprendizagens necessárias ao desenvolvimento dos estudantes.

A Secretaria ressalta que o foco do Maranhão é discutir a qualidade da educação a partir de um ambiente escolar do livre pensar e agir, ou seja, democrático, participativo e que incentiva o protagonismo juvenil para a formação de cidadãs e cidadãos conscientes, responsáveis e críticos.

A carta com a versão anterior tinha a seguinte redação:

“Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”

A carta atualizada:

“Brasileiros! Vamos saudar o Brasil e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração.”

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS