LANÇAMENTO

As cenas do cotidiano ludovicense raiz no novo clipe de Paulão

“Special Power”, do artista Paulão, traz personagens do cotidiano ludovicense. Assista!

O artista maranhense Paulo César Linhares, mais conhecido na cena cultural de São Luís como Paulão, lançou na última quarta-feira, 24, seu mais novo trabalho: a música e clipe “Special Power”, uma mescla de estilos musicais e pegadas que buscam influências do reggae à música latina e MPB, inspiradas na própria ilha.

“Special Power é uma música que chega pra falar do afeto e do poder das relações na transformação da coletividade. Enquanto semeiam violência e ódio, temos no amor à nossa potência”, comenta Paulão. Filmado e dirigido por Dani Lopes e Ingrid Barros, o clipe traz imagens e personagens do cotidiano ludovicense que tanto amamos e vivemos, e “vai à rua, que é onde o povo se encontra e partilha os afetos que embalam nossas resistências”, completa o artista.

A canção é uma colaboração com o músico Marcos Lamy, e conta com a participação de Dicy Rocha no backing vocal. “Tentamos gravar essa música num projeto que ele idealizou há algum tempo. Eu já havia composto maior parte da música e letra, mas não tinha uma solução pro refrão. Fizemos um encontro e numa tarde desenrolamos essa parte”, explica Paulão.

A parceria para a produção do clipe com Ingrid Barros e Dani Lopes surgiu por conta do próprio convívio entre os três, e de uma união de estilos que deu certo: “Dani é de São Paulo, criada no bairro do Ipiranga, tem um olhar muito focado no urbano, uma certa estética com fotografia analógica de que gosto muito. Já Ingrid é de Pinheiro, seus pais ainda moram lá, e tem trabalhos muito expressivos com fotografia de pessoas, comunidades tradicionais”, conta. O clipe também conta com participação da designer Brenda Maciel, responsável pelo lettering do videoclipe, além de produção musical em parceria com Adnon Soares.

“Special Power”

Os admiradores do trabalho de Paulão podem ficar atentos. Um novo disco, intitulado “Special Power”, será lançado em breve, de acordo com o artista. Além disso, o maranhense foi selecionado para tocar no Aldeia Sesc Guajajara de Artes, um dos festivais mais esperados pelo público de São Luís, em novembro deste ano.

O último disco de Paulão, “Faz escuro, mas eu canto”, foi lançado em 2016 – ano em que o artista teve uma temporada curta de shows pela cidade. O trabalho contou com canções como “Grilos”, “Dia D” e “Faz Teu Nome”. “Chegou um momento que entendi que precisava fazer outro trabalho, dialogar mais com as pessoas que via na rua, aquele disco falava de coisas passadas, mesmo sendo de 2016”, aponta o músico.

O processo ocasionou uma mudança de estilo, acompanhada por estudos musicais de guitarra, teoria musical e produção, que converge no novo disco. “A mudança de estilo é uma consequência do processo artístico, muda o artista, muda o mundo, muda a leitura que fazemos. Tenho entendido minha contribuição na arte com menos foco em carreira e mais na mensagem”, finaliza.

Sobre Paulão

Paulo César Linhares é compositor, cantor e guitarrista. Surgiu no cenário musical integrando a banda Pedeginja, e, após pausa no grupo no início de 2015, passou a trabalhar em seu primeiro álbum solo, “Faz escuro, mas eu canto”. Faz parte do movimento cultural do bairro Cohatrac, tendo como lócus a Casa LocaSeu disco se insere no contexto das produções de artistas como Phill Veras, Marcos Lamy, Nathalia Ferro, Hermes Castro, Casa Loca, Soulvenir, dentre outros. Além de músico, Paulão também atua como mobilizador e produtor cultural, sendo responsável pela organização e curadoria das dez edições do evento “O Cráudio” que teve como finalidade a reestruturação da Casa Loca e contou com a participação de várias bandas da cena alternativa local.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS