FAKE NEWS

Checamos: ato “Ele Não” não contou com sexo ou drogas

Segundo informações divulgadas na internet, o movimento contra o Bolsonaro contou com nudismo e orgias em vias públicas. Checamos o que realmente ocorreu.

Ato "Ele Não" em frente à Praça Maria Aragão, ontem (29), em São Luís. (Foto: Divulgação)

Logo após o término do ato “Ele Não”, onde milhares de mulheres foram às ruas da Beira Mar de São Luís como repúdio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da repúblicablogs e correntes publicaram um vídeo que continha uma manifestação artística com nudismo, que estaria atrelada ao movimento contra o candidato. Ainda segundo esses blogs, pessoas estavam fazendo sexo e usando drogas no local em que acontecia a passeata.

Não há nada que comprove a presença de orgias, sexo ou uso de drogas na manifestação, pois não foi registrado qualquer incidente ou registro policial. Segundo a organização, que teve apoio da Polícia Militar na segurança do evento, “toda a programação transcorreu em paz e de forma organizados”. De acordo com o próprio blogueiro que divulgou as informações, as únicas “provas” eram fotos e áudios enviados a ele via whatsapp.

Uma das manifestações culturais que realmente aconteceram no ato “Ele Não”. (Foto: Divulgação)

A organização do ato Ele Não ainda confirmou que a performance com nudismo não estava na programação cultural do evento. A performance foi parte da programação do Festival Conexão Dança e aconteceu na sede do Cazumbá, em outra região do Centro Histórico, fora da rota do ato. “O festival estava programado há muito tempo e veio à calhar de ser no mesmo dia” contou Tamara Beltrano, uma das participantes do Festival. “A mesma apresentação ocorreu aqui também em 2016, então, ela não foi criada para isto“.

Segue nota da organização do ato Ele Não sobre o evento:

Com mais de 15 mil nas ruas, #EleNão São Luís foi sucesso de adesão e mobilização

O ato da tarde do dia 29/09 na Praça Maria Aragão marcou uma intensa mobilização de mulheres que se unem para expressar sua indignação contra as pautas fascistas representadas pelo candidato da extrema-direta brasileira. Denominado nacionalmente de Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, em São Luís, o movimento foi forte, pacífico e organizado, com forte adesão de vários outros segmentos da sociedade.

O movimento percorreu a Avenida Beira-Mar com apresentações culturais por todo percurso e falas livres na defesa dos direitos das mulheres, das minorias e da democracia brasileira. A caminhada terminou na Praça dos Catraieiros, com um grande ato cultural, com colaboração amorosa e fundamental das artistas maranhenses em parceria com muitos músicos.

Durante as mais de 6 horas de duração da manifestação, não foi registrada nenhuma ocorrência policial ou tumulto. Segundo a comissão organizadora, o balanço tornou-se ainda mais positivo pelo ato ter-se caracterizado como uma manifestação política pacífica, aglutinadora, suprapartidária e que abrangeu diversos setores da sociedade.

O clima foi de paz e de união em torno de uma mesma pauta: a luta contra o fascismo e em defesa da democracia e dos direitos fundamentais de todos e todas.

A mobilização, que começou espontaneamente em todo o Brasil pelas redes sociais, fez um belo movimento de ruas, com todas as cores que mostram a diversidade do país. A Ilha Rebelde, mais uma vez, mostrou nas ruas que está pronta para defender a democracia brasileira contra aqueles que a ameaçam.

Foi lindo. Obrigada a todos e todas que contribuíram de alguma forma!

MUCB Slz

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS