SEQUESTRO

“Foram momentos de desespero”, descreve Betel Gomes

No desfecho do sequestro, a polícia atirou no pneu do veículo, o que viabilizou a captura do sequestrador Dhones Rodrigues Silva e o resgate das vítimas

Betel Gomes e o prefeito de Buriticupu José Gomes. Foto: Reprodução

Betel Gomes, candidata à deputada estadual pelo Partido da Renovação Trabalhista Brasileiro (PRTB), e a professora Raimunda Costa, sequestradas na tarde desta quarta-feira, 2, na chácara da família Gomes, zona rural de Buriticupu, passaram por momentos de pânico durante o sequestro empreendido por Dhones Rodrigues Costa.

De acordo com Vanessa Salgado, assessora da prefeitura de Buriticupu, durante o resgate na madrugada desta quinta-feira, 3, houve intensa troca de tiros entre a polícia e o sequestrador. Um dos disparos atingiu o vidro traseiro do carro e deixou as reféns em desespero.

No desfecho do sequestro, a polícia atirou no pneu do veículo, o que viabilizou a captura do sequestrador Dhones Rodrigues Silva e o resgate das vítimas. “Momentos de pânico e desespero” foi como a primeira-dama, Betel Gomes, descreveu o tempo em que foi mantida como refém, diz Vanessa Salgado.

Vanessa contou, ainda, ao jornal O Imparcial que a primeira-dama estava em desespero quando foi encontrada e telefonou para o marido, o prefeito Zé Gomes. “Ela ficou muito nervosa, mas tentou o tempo inteiro manter o controle para ajudar sua amiga, a professora Raimunda. Ela ainda está muito abalada e prefere não ceder entrevistas”, afirma a assessora.

de acordo com Vanessa, Betel ajudou a professora Raimunda que chegou a passar mal e desmaiar enquanto foram mantidas reféns dentro do carro. “Foram momentos de desespero desde o instante que elas foram obrigadas a entrar no carro e ele [o sequestrador] saiu com elas. Apesar de não terem sido machucadas, elas ficaram muito abaladas”.

Betel Gomes e Raimunda Costa foram mantidas reféns por nove horas. Foto: Arquivo Pessoal

Vanessa também acrescentou que o caseiro e a esposa, pais do sequestrador, se sentiram muito culpados pelo comportamento do filho. “Eles são de muita confiança da família do prefeito e ficaram o tempo todo ao lado, dando apoio. O Dhones não morava aqui e sempre teve um comportamento muito conturbado, mas os pais dele jamais esperavam que o filho fosse capaz disso. Eles se sentiram muito culpados”, disse.

Betel Gomes e a professora Raimunda Costa foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Açailândia após o resgate e depois prestaram depoimento nas delegacias de Açailândia e Buriticupu. Ambas passam bem.

Comoção

Dezenas de pessoas lotaram as redes sociais de Betel Gomes com comentários de solidariedade à resolução do caso. “Que elas voltem para seus familiares e amigos que estão aflitos. Estamos em oração”, dizia um deles.

MEU AMOR, COMO SOU GRATA A DEUS PELA SUA VIDA!! Mãezinha, que susto eu levei! Eu nunca havia sentido uma sensação tão…

Posted by Denise Gomes on Wednesday, May 2, 2018

Betel era Secretária de Educação no município de Buriticupu e abandonou o cargo para viabilizar sua campanha à deputada estadual pelo Partido da Renovação Trabalhista Brasileiro (PRTB).

Grande parte da população da região do Vale do Pindaré ficou comovida com o caso. “Ela é muito querida por todo mundo da região e a família recebeu muitas mensagens de apoio, muita gente ligou pra família preocupados com a situação da primeira-dama. Felizmente terminou tudo bem”, conta a assessora.

Após esse episódio, a assessora ainda não confirma como se dará o prosseguimento da campanha eleitoral de Betel.

Entenda o caso

Betel Gomes e a professora Raimunda Costa foram sequestradas na chácara da Família Gomes, na Zona Rural de Buriticupu, na tarde desta quarta-feira, 02. O filho do caseiro da família, Dhones Rodrigues Costa, foi o mentor do crime.

Em uma ação conjunta das Polícias Militar de Buriticupu e Açailândia e da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC), o paradeiro das vítimas foi localizado por volta de 00h30 desta quinta-feira, 3, no Loteamento Leolar, em Açailândia.

Segundo o Coronel Diniz, do Batalhão de Polícia Militar de Açailândia, Dhones manteve as vítimas o tempo todo no carro, um Volkswagem Gol de cor branca, placas NWZ5264 de Buriticupu/MA, de propriedade da primeira-dama, Betel Gomes.  Por volta das 18h, o sequestrador fez uma parada em uma agência bancária. “Recebemos uma informação de que o sequestrador estava na cidade com as vítimas e então mobilizamos as equipes para intensificar abordagens na BR 222 e estradas vicinais”, conta o coronel.

A partir da interceptação da linha telefônica que o sequestrador utilizou para solicitar o resgate no valor de R$ 50 mil, a polícia conseguiu localizar o carro. Cercado, Dhones ainda tentou fugir, mas a polícia acertou o pneu do veículo, ele perdeu o controle da direção e acabou colidindo com uma calçada.

“Capturamos o indivíduo e imediatamente prestamos ajuda às vítimas, que estavam muito assustadas”, disse o Cel Diniz. Com Dhones foram encontrados dois revolveres calibre .38 e uma espingarda.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS