SEQUESTRO

“Foram momentos de desespero”, descreve Betel Gomes

No desfecho do sequestro, a polícia atirou no pneu do veículo, o que viabilizou a captura do sequestrador Dhones Rodrigues Silva e o resgate das vítimas

Betel Gomes e o prefeito de Buriticupu José Gomes. Foto: Reprodução

Betel Gomes, candidata à deputada estadual pelo Partido da Renovação Trabalhista Brasileiro (PRTB), e a professora Raimunda Costa, sequestradas na tarde desta quarta-feira, 2, na chácara da família Gomes, zona rural de Buriticupu, passaram por momentos de pânico durante o sequestro empreendido por Dhones Rodrigues Costa.

De acordo com Vanessa Salgado, assessora da prefeitura de Buriticupu, durante o resgate na madrugada desta quinta-feira, 3, houve intensa troca de tiros entre a polícia e o sequestrador. Um dos disparos atingiu o vidro traseiro do carro e deixou as reféns em desespero.

No desfecho do sequestro, a polícia atirou no pneu do veículo, o que viabilizou a captura do sequestrador Dhones Rodrigues Silva e o resgate das vítimas. “Momentos de pânico e desespero” foi como a primeira-dama, Betel Gomes, descreveu o tempo em que foi mantida como refém, diz Vanessa Salgado.

Vanessa contou, ainda, ao jornal O Imparcial que a primeira-dama estava em desespero quando foi encontrada e telefonou para o marido, o prefeito Zé Gomes. “Ela ficou muito nervosa, mas tentou o tempo inteiro manter o controle para ajudar sua amiga, a professora Raimunda. Ela ainda está muito abalada e prefere não ceder entrevistas”, afirma a assessora.

de acordo com Vanessa, Betel ajudou a professora Raimunda que chegou a passar mal e desmaiar enquanto foram mantidas reféns dentro do carro. “Foram momentos de desespero desde o instante que elas foram obrigadas a entrar no carro e ele [o sequestrador] saiu com elas. Apesar de não terem sido machucadas, elas ficaram muito abaladas”.

Betel Gomes e Raimunda Costa foram mantidas reféns por nove horas. Foto: Arquivo Pessoal

Vanessa também acrescentou que o caseiro e a esposa, pais do sequestrador, se sentiram muito culpados pelo comportamento do filho. “Eles são de muita confiança da família do prefeito e ficaram o tempo todo ao lado, dando apoio. O Dhones não morava aqui e sempre teve um comportamento muito conturbado, mas os pais dele jamais esperavam que o filho fosse capaz disso. Eles se sentiram muito culpados”, disse.

Betel Gomes e a professora Raimunda Costa foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Açailândia após o resgate e depois prestaram depoimento nas delegacias de Açailândia e Buriticupu. Ambas passam bem.

Comoção

Dezenas de pessoas lotaram as redes sociais de Betel Gomes com comentários de solidariedade à resolução do caso. “Que elas voltem para seus familiares e amigos que estão aflitos. Estamos em oração”, dizia um deles.

MEU AMOR, COMO SOU GRATA A DEUS PELA SUA VIDA!! Mãezinha, que susto eu levei! Eu nunca havia sentido uma sensação tão…

Posted by Denise Gomes on Wednesday, 2 May 2018

Betel era Secretária de Educação no município de Buriticupu e abandonou o cargo para viabilizar sua campanha à deputada estadual pelo Partido da Renovação Trabalhista Brasileiro (PRTB).

Grande parte da população da região do Vale do Pindaré ficou comovida com o caso. “Ela é muito querida por todo mundo da região e a família recebeu muitas mensagens de apoio, muita gente ligou pra família preocupados com a situação da primeira-dama. Felizmente terminou tudo bem”, conta a assessora.

Após esse episódio, a assessora ainda não confirma como se dará o prosseguimento da campanha eleitoral de Betel.

Entenda o caso

Betel Gomes e a professora Raimunda Costa foram sequestradas na chácara da Família Gomes, na Zona Rural de Buriticupu, na tarde desta quarta-feira, 02. O filho do caseiro da família, Dhones Rodrigues Costa, foi o mentor do crime.

Em uma ação conjunta das Polícias Militar de Buriticupu e Açailândia e da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC), o paradeiro das vítimas foi localizado por volta de 00h30 desta quinta-feira, 3, no Loteamento Leolar, em Açailândia.

Segundo o Coronel Diniz, do Batalhão de Polícia Militar de Açailândia, Dhones manteve as vítimas o tempo todo no carro, um Volkswagem Gol de cor branca, placas NWZ5264 de Buriticupu/MA, de propriedade da primeira-dama, Betel Gomes.  Por volta das 18h, o sequestrador fez uma parada em uma agência bancária. “Recebemos uma informação de que o sequestrador estava na cidade com as vítimas e então mobilizamos as equipes para intensificar abordagens na BR 222 e estradas vicinais”, conta o coronel.

A partir da interceptação da linha telefônica que o sequestrador utilizou para solicitar o resgate no valor de R$ 50 mil, a polícia conseguiu localizar o carro. Cercado, Dhones ainda tentou fugir, mas a polícia acertou o pneu do veículo, ele perdeu o controle da direção e acabou colidindo com uma calçada.

“Capturamos o indivíduo e imediatamente prestamos ajuda às vítimas, que estavam muito assustadas”, disse o Cel Diniz. Com Dhones foram encontrados dois revolveres calibre .38 e uma espingarda.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS