CASO BARDAL

Juiz federal revoga prisão de Bardal e outros acusados da Máfia do Contrabando

O juiz federal Luiz Régis Bomfim Filho revogou nesta segunda-feira, 30, a prisão preventiva de todos os suspeitos de participação no caso da Máfia do Contrabando

Tiago Bardal. Foto: Reprodução

O juiz federal Luiz Régis Bonfim Filho revogou nesta segunda-feira, 30, a prisão preventiva do delegado Tiago Bardal e de todos os envolvidos, acusados de participação no caso da Máfia do Contrabando, suposta organização criminosa de contrabandistas de cigarros e bebidas no estado. Bardal e os outros suspeitos vão pagar fiança e cumprir medidas cautelares.

De acordo com a decisão do juiz Luiz Régis Bonfim Filho da 1ª Vara Criminal da Justiça Federal, a revogação da prisão dos suspeitos está condicionada a não existência de outro eventual mando de prisão e/ou determinação jurisdicional de custódia sujeitos a cumprimento contra eles.

Os beneficiados com a decisão são: Tiago Mattos Bardal, Rogério Sousa Garcia, Luciano Fábio Farias Rangel, Joaquim Pereira de Carvalho, Fernando Paiva Moraes Júnior, Reinaldo Francalanci, Galdino do Livramento Santos e Evandro da Costa.

Na decisão, foi ainda mantida a liberdade provisória de José Carlos Gonçalves, Aroudo João Padilha Martins, Ricardo Jefferson Muniz Belo, Edmilson Silva Macedo e Rodrigo Santa Mendes

Medidas cautelares

  •  Recolhimento domiciliar no período noturno e nos fins de semana
  • Monitoramento eletrônico;
  • Comparecimento periódico ao Juízo para informar e justificar as atividades;
  • Proibição de manter contato com os demais denunciados e/ou eventuais investigados;
  • Proibição de acesso e/ou frequência ao sítio localizado na área conhecida como Arraial, localizada no bairro do Quebra-Pote, zona rural de São Luís
  • Suspensão de exercício da função pública, sem prejuízo de eventual tramitação de procedimento administrativo disciplinar.

Valores das fianças

  • Tiago Mattos Bardal,  Luciano Fabio Farias Rangel, Joaquim Pereira de Carvalho Filho e Rogério Sousa Garcia, fiança no valor de R$ 30 mil reais
  •  Reinaldo Elias Francalanci e soldado Fernando Paiva Moraes Júnior, fiança no valor R$ 15 mil reais.

A Operação

Guarnições das polícias civil e militar deram início a uma operação no povoado Arraial, no Quebra-Pote, no início da madrugada do dia 22 de fevereiro. A ação combateu organização criminosa que iria receber carregamento de mercadorias e armas contrabandeadas, através de um porto particular.

De acordo com a SSP, uma das guarnições abordou um automóvel, onde estavam presentes dois homens – um deles, o delegado Tiago Bardal, que disse estar retornando de uma festa.

Foram apreendidas centenas de caixas de whisky e de cigarros, dois rifles calibre 44, um revólver Magnum de mesmo calibre, cinco pistolas calibre ponto 40, duas granadas, uma pistola 380 e farta munição.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS