Educação inclusiva

Uniformes escolares terão inscrição em Braille

A iniciativa do governo do estado irá atender aos estudantes com deficiência visual da rede pública de ensino

Reprodução

Estudantes com deficiência visual da rede estadual de ensino contarão com uniformes com inscrição em Braille para o ano letivo de 2018. A iniciativa foi do governo do estado com a supervisão do Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP), especializado em material didático e impressão Braille.

O modelo será apresentado aos Conselhos Regionais da Pessoa com Deficiência nesta segunda-feira, 5. Na próxima etapa, haverá distribuição de uniformes para os estudantes do Liceu Maranhense, em São Luís. Gradativamente, as fardas serão disponibilizadas para os demais estudantes da rede estadual.

Para a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Maranhão, Beatriz Carvalho, a iniciativa contribui para a autonomia dos estudantes: “O Sistema Braille, na educação inclusiva, proporciona ao aluno maior independência na escrita e na leitura. Consideramos muito relevante a postura da Secretaria da Educação, pois observamos que mesmo diante de outras e novas tecnologias, o Braille ainda é a forma de escrita a partir da qual o cego escreve e lê de forma independente”.

A adoção da inscrição em Braille foi incentivada através da parceria entre o governo e o Ministério Público do Maranhão (MPMA) que promove ações voltadas à educação inclusiva.

A secretária adjunta de Gestão das Unidades Regionais de Educação, Rosyjane Paula Farias Pinto, destaca a importância da parceria entre a Seduc e o Ministério Público do Maranhão (MPMA) na implantação do projeto. “Dialogamos com o Ministério Público sobre a importância da oferta desse tipo de uniforme para os estudantes. Foi uma ideia que o secretário Felipe Camarão acatou imediatamente e que se soma a outras ações de educação inclusiva que temos implantado”, explica.

Com o intuito de fortalecer as políticas para o setor, o Governo do Maranhão contratou professores especializados em educação inclusiva que irão atuar nas escolas estaduais. A parceria com o MPMA ainda visa criar outros instrumentos para universalização de direitos das pessoas com deficiência ao longo do período letivo.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS