PEDRO DO ROSÁRIO

Suco de Bacaba contaminou 19 pessoas com Doença de Chagas no Maranhão

19 casos detectados foram confirmados no povoado de Boa Fé, zona rural de Pedro do Rosário. Pacientes estão sendo tratados pela Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma)

Barbeiro, inseto hospedeiro da Doença de Chagas

Um alerta de incidência repentina de casos da Doença de Chagas foi emitida por profissionais da saúde do município de Pedro do Rosário, localizado na região da baixada maranhense, há 341 km de distância da capital. A doença mata cerca de 6 mil pessoas por ano no Brasil.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), até o momento, 19 casos detectados foram dados como positivo no povoado de Boa Fé, zona rural do município. A contaminação se deu por via oral, através da ingestão do suco da bacaba, fruta típica da região amazônica.

Os pacientes diagnosticados com a doença estão sendo acompanhados e tratados pela Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) e pela equipe da Regional de Saúde de Pinheiro – ao qual o município está inserido. Nesta segunda-feira, será enviada uma equipe composta por profissionais da Secretaria de Saúde e por um infectologista para acompanhar a situação do município.

A Secretaria comunica, ainda, que a situação já está sendo encaminhada conforme protocolo exigido, com notificação para o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) nacional.

Segundo a organização internacional Médicos Sem Fronteiras, o Brasil é considerado um país endêmico, que, atualmente, vive um período de transição epidemiológica. São aproximadamente 2 milhões de infectados crônicos, segundo estimativas oficiais, mas a principal preocupação, atualmente, é a transmissão oral na região amazônica, grande fonte de casos agudos, que são de notificação obrigatória no país, e devem receber tratamento de forma imediata. Quase 90% dos novos casos são oriundos da Amazônia Legal.

Ciclo e sintomas da doença de Chagas

O que é Doença de Chagas

Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana é uma doença tropical parasitária causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitida principalmente por insetos da subfamília Triatominae (o Barbeiro, por exemplo). Os sintomas mudam ao longo do curso da infecção. Na fase inicial, eles podem não estar presentes ou podem ser: febre, gânglios linfáticos aumentados, dor de cabeça e inchaço no local da mordida. Após 8-12 semanas, os indivíduos entram na fase crônica da doença e em 60-70% nunca desenvolvem outros sintomas. Os 30 a 40% restantes apresentam sintomas adicionais de 10 a 30 anos após a infecção inicial. Isto inclui o alargamento dos ventrículos do coração em 20 a 30% levando a insuficiência cardíaca. A dilatação do esôfago ou o alargamento do cólon também podem ocorrer em 10% das pessoas. (Fonte: Wikipédia)

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS