educação

Avanços no ensino técnico do MA com novas unidades

Em entrevista a O Imparcial, o reitor do Iema, Jhonatan Almada, fala sobre as expectativas de novos alunos, inauguração de novas unidades.

Reprodução

Em plena fase de crescimento, o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) está na mente de boa parte dos estudantes que vão iniciar o ensino médio em 2018. Foram mais de 5 mil inscrições para as vagas no novo ano letivo que se aproxima. Em entrevista a O Imparcial, o reitor do Iema, Jhonatan Almada, fala sobre as expectativas em torno da chegada dos novos alunos, da inauguração das unidades e do interesse cada vez maior dos estudantes na formação oferecida pelo instituto.

O Imparcial – O Iema acaba de divulgar o resultado do novo certame para as sete unidades plenas. Foram mais de 5 mil inscritos. Qual a importância dessa procura expressiva pelo Iema?
Jhonatan Almada – Sou convicto da importância do investimento em educação, até porque sou fruto desse investimento público e o Iema é o resultado concreto da decisão do governador Flávio Dino de priorizar a educação. Essa instituição, que foi criada em 2015, apresenta resultados expressivos neste curto espaço de funcionamento, o que respalda e legitima a sua criação. Quando constatamos que mais de 5 mil interessados se inscreveram procurando um curso do Iema, significa que a sociedade já compreende o que é o Iema, seu valor e, ao mesmo tempo, o reconhece como uma escola pública de referência.

Em menos de três anos, o Governo do Maranhão inaugurou sete unidades plenas do Iema. Como a gestão estadual conseguiu fazer isso, em plena crise?
Em primeiro lugar, o Maranhão consegue recursos para implantar um projeto como o IEMA porque priorizou a área social. A gestão também combateu e fechou os drenos de corrupção que desviavam dinheiro. Além disso, o governador Flávio Dino tem feito uma gestão transparente, séria, correta, que busca devolver ao povo os impostos pagos na forma de obras e serviços. É por isso que hoje temos dinheiro no Maranhão para fazer este programa de transformação social.

Qual a importância do Iema no projeto de desenvolvimento do estado?
O Iema vem passando por uma expansão planejada, decidida desde 2015, quando o Instituto foi criado. Temos um objetivo institucional muito claro: contribuir com o desenvolvimento do Maranhão, o que acontece por meio da oferta de cursos técnicos vinculados aos arranjos produtivos locais e ao estímulo de novos setores econômicos. O Instituto está sintonizado com o desenvolvimento do Maranhão ao ofertar cursos em cidades como Matões, Brejo, Santa Inês, Cururupu, Presidente Dutra e em São Luís, na unidade Itaqui Bacanga, fruto de uma parceria com a empresa Vale. Com esses cursos, estamos efetivando a relação entre educação e desenvolvimento, conhecimento e produção. Hoje somos 1.350 alunos matriculados nas unidades plenas e 10 mil estudantes capacitados nas unidades vocacionais. Acreditamos que no ano de 2018 iremos alcançar cerca de três mil alunos nas unidades plenas e superar a marca dos 10 mil nas unidades vocacionais.

Como garantir que o Iema não sofra um processo de descontinuação?
Enquanto agente público, eu tenho clareza que as políticas devem ser permanentes e os políticos devem ser transitórios. Neste sentido, tivemos o cuidado de institucionalizar o Iema. Ele foi criado por projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa e é uma autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Qualquer político ou governo que suceda o atual terá que levar em conta estes dois elementos: uma instituição criada por lei, portanto desenvolve uma política de estado; uma instituição real, com milhares de estudantes matriculados, com centenas de professores no quadro funcional, colaboradores, técnicos, administrativos, terceirizados e milhares e milhares de famílias maranhenses que acreditam no Iema, que acompanham seus filhos diuturnamente acreditando, confiando e exigindo que possam ter uma oportunidade educacional melhor do que essas famílias tiveram e que estes projetos de vida possam se firmar em um Maranhão mais desenvolvido, mais criativo e inventivo. O grande sentido do nosso trabalho é construir como pedra de mármore e não como murta.

Qual sua mensagem para os jovens que buscam uma vaga no Iema?
Destaco que o Iema é uma instituição cujo foco é o projeto de vida dos estudantes. Nós ajudamos os estudantes a encontrarem o sentido, o significado, a construírem esse projeto de vida e desenvolvê-lo ao longo dos três anos em que permanecerem conosco. O que peço é que venham para o Iema com este espírito de engajamento, de autonomia, de solidariedade, esforço e dedicação pessoal porque ele será recompensado. Aqui o aluno é reconhecido com o acolhimento, com medalhas, premiações e com o sorriso no rosto por fazer parte do Iema.

MOSTRAR MAIS