É HOJE!

O death metal da Lacerated And Carbonized em São Luís

Banda carioca faz apresentação única na ilha com a turnê Narcohell Tour 2017, que já passou por países como Rússia, Polônia, Alemanha, Bélgica, França, Holanda e outros da Europa

Um dos grandes expoentes do Death Metal brasileiro, Lacerated And Carbonized, do Rio de Janeiro, faz apresentação pela primeira vez em São Luís neste sábado, 25, a partir das 21h, na Fanzine Rock Bar, Avenida Beira-Mar, Centro. A banda vai presentear o público maranhense com um death metal convicto, brutal e com personalidade no qual o Lacerated and Carbonized busca expandir cada vez mais seu trabalho. A noite terá duas bandas locais, Torturizer e Flagrvm, para deixar o show com ainda mais peso e brutalidade para os headbangers.

Com 11 anos de carreira, duas turnês latino-americanas, três turnês europeias e três álbuns aclamados pela crítica especializada, a banda é considerada uma das principais revelações dos últimos anos no gênero, ganhando destaque nacional e mundial por sua técnica e brutalidade. Os cariocas desembarcam na ilha com a bem-sucedida Narcohell Tour 2017, que já passou por países como Rússia, Polônia, Alemanha, Bélgica, França, Holanda, entre outros, e marca o lançamento do novo álbum Narcohell.

O Lacerated And Carbonized foi formado em 2006 por Jonathan Cruz (vocal), Caio Mendonça (guitarra), Paulo Doc (baixo) e Victor Mendonça (bateria). A banda vem do Rio de Janeiro, uma cidade que comporta ao mesmo tempo maravilhas naturais mundialmente conhecidas e um submundo de violência e degradação quase nunca visto por estrangeiros. Essa atmosfera é refletida em todos os aspectos do death metal visceral e implacável trazido pelo grupo.

Homicidal Rapture, seu álbum de estreia lançado em 2011, recebeu elogios da mídia especializada brasileira e apresentou a banda ao mundo, conquistando também resenhas positivas ao redor do planeta. O disco foi seguido de uma bem-sucedida turnê sul-americana que passou por Chile, Equador, Colômbia, Bolívia e Peru, além de levar a banda a tocar em grandes festivais pelo Brasil ao lado de grupos como Sepultura, Mayhem, Belphegor e Immolation.

Em 2013, o Lacerated And Carbonized lançou o aclamado álbum The Core Of Disruption, que contou com a participação do produtor alemão Andy Classen (Krisiun, Destruction, Tankard, Legion of the Damned) na mixagem e masterização. O disco chamou ainda mais atenção dos fãs e mídia por sua maturidade musical, riffs cortantes e um trabalho insano de bateria. A parte lírica também foi aprofundada, abordando a violência que permeia sua cidade natal, Rio de Janeiro, um submundo de tráfico de drogas, abuso policial, corrupção e um estado paralelo dominado por milícias, dando um tom inegável de brutalidade para todo o álbum. The Core Of Disruption foi seguido por duas prolíficas turnês europeias, levando a banda aos palcos de muitos festivais e excursionando com bandas como Grave, Vile, Malignant Tumour e Propain.

O terceiro álbum de estúdio do Lacerated And Carbonized, NarcoHell, foi lançado no final de 2016 via Vingança Music (Brasil), Concreto Records (México) e No Class Records (Worldwide). A banda se uniu mais uma vez ao produtor Andy Classen e liberou 13 faixas viscerais que fizeram o álbum ser considerado o seu melhor disco até agora e um álbum que mostra a banda em seu máximo e prova que eles estão prontos para liderar o metal brasileiro nos próximos anos. O disco Narcohell foi seguido de duas grandes turnês pela América Latina e Europa em 2017, levando o Lacerated And Carbonized a fazer mais de 60 shows em 16 países.

Thrash Metal maranhense da Torturizer

O público também terá a oportunidade de conhecer o som da banda de death/thrash metal maranhense Torturizer. Formada em meados de 2011 pelos irmãos Willian (baixo e vocal) e Wilton Vieira (bateria), com foco no thrash metal, tinha como principal influência as bandas Sepultura e Slayer.

Com influências de outras bandas como: Slayer, Torture Squad, Death, Carcass, Legion Of The Dammed, Kreator, Dying Fetus, Sepultura, Annihilator, entre outras. Em 2013, a Torturizer iniciou o seu processo de composições autorais que dariam identidade à banda, entre elas: Death Lights, Human Collector, The Pain has Just Begun, Torture Machine, com uma sonoridade acelerada e letras abordando temas como terror, assassinatos, serial killers, entre outras coisas extremas do psicológico humano. Atualmente, a Torturizer conta com Willian Vieira no baixo e vocal, Luís Baldez, nas guitarras e vocais de apoio, e Wilton Vieira, bateria. Em setembro de 2016, lançam seu primeiro EP, intitulado Faceless, contando com seis faixas e uma “intro”. Apresentam a forte identidade da banda, com cordas violentas, vocais pesados e blast-beats marcantes, o trio corre às margens do thrash e death metal. No ano de 2017, no mês de setembro, o grupo lança o lyric vídeo do single Slaughter House, faixa que estará presente no próximo álbum da banda com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2018.

MOSTRAR MAIS