OPINIÃO

Nossa tentativa de usar o aplicativo Táxi Legal

Lançado à meia noite de hoje, o app já conta com cerca de 200 motoristas cadastrados, de acordo com o Sindicato dos Taxistas

O aplicativo Táxi Legal, criado pelo Sindicato dos Taxistas, passou a funcionar hoje em São Luís, como havíamos anunciado. Tentamos testar o aplicativo no tête-à-tête, mas não havia motoristas nas redondezas do local onde o serviço foi solicitado, no Centro da capital. Entre os taxistas de cooperativas, a opinião parece ser unânime e neutra, com um quê de descrédito: “rapaz, tem que ver primeiro se vai pra frente”.

A não ser que você viva em outro planeta, já conhece de cabo a rabo a disputa entre ubers e taxistas que se estabeleceu em solos brasileiros e se perpetua de protesto em protesto (leia: engarrafamento em engarrafamento).

A não ser que você viva em outro planeta, já conhece a disputa entre ubers e taxistas que se estabeleceu em solos brasileiros, de protesto em protesto (leia: engarrafamento em engarrafamento).

A simulação do preço não deixou tanto a desejar. O valor estimado foi de R$ 11,50 num percurso da Rua dos Afogados, no Centro, ao prédio de O Imparcial, no Renascença II. Para registrar, o preço do Uber para o mesmo trajeto era de R$ 10,34. Apesar do desconto de 50% nas corridas do Táxi Legal anunciado, o funcionamento da promoção acaba não ficando tão claro ao passageiro.

Os diferenciais divulgados são a possibilidade de escolher o gênero do motorista (uma mão na roda para as mulheres) e o programa de fidelidade, que permite concorrer a prêmios. Não identificamos os dois quesitos no aplicativo.

Apesar dos empecilhos com a novidade, contatamos o Presidente do Sindicato dos Taxistas, Renato Medeiros, que disse que o aplicativo está funcionando normalmente, a todo vapor. De acordo com o sindicato, já são cerca de 200 táxis cadastrados.

Não desistimos do Táxi Legal. Afinal de contas, trata-se de mais uma opção em potencial, além do que, desenvolver um app e convencer uma classe um pouco mais tradicional a aderir às tecnologias não deve ser um trabalho fácil. Aguardemos!

Vale transporte: esse não abandona.

No fim das contas, a jovem de plantão que vos escreve veio de ônibus mesmo.

MOSTRAR MAIS