TÁ CHEGANDO!

Ainda não conhece as bandas do BR 135? A gente te mostra!

O Festival BR 135 ocorre na Praia Grande, entre os dias 23, 24 e 25/11 e 30/11, 1º e 02/12

Se você chegou à esse matéria, provavelmente vai ao Festival BR 135 pelo rolê, com a galera, e embora ainda não conheça nenhuma banda que vai se apresentar na ocasião, não quer fazer feio na hora de cantar o “iê iê” durante os shows.

Calma, leitor! Ainda estamos no finalzinho de outubro, e daqui para o fim de novembro ainda tem chão. Você ainda tempo de virar fã número um das bandas (a gente promete que são maravilhosas) e aprender o repertório! Confira:

BaianaSystem (BA)

A banda baiana já chega chegando: “não existe nada parecido com o BaianaSystem”. Headliner do BR 135, o grupo de Sound System jamaicano foi criado em 2009, misturando a sonoridade da guitarra baiana e bebendo das fontes do frevo, samba-reggae, groove arrastado e muitos outros.

Pinduca (PA)

Do Pará ao Maranhão: Pinduca, ele mesmo, o Rei do Carimbó, vai trazer o ritmo paraense para o BR 135. Ele já tem 80 anos, sendo 66 destes dedicados ao carimbó. Nasceu em Igarapé-Miri, município paranhense conhecido como a capital do Açaí. É, Pinduca, mas aqui você vai comer é juçara!

Banda Eddie (PE)

A pernambucana Eddie é uma banda que mistura (calma lá) rock ‘n’ roll e frevo, samba e reggae. Massa! A banda existe desde 1989, e é composta por Fábio Trummer, Alexandre Urêa, Andret Oliveira, Rob Meira e Kiko Meira.

Lucas Santtana (BA)

A Bahia está mesmo em peso no BR 135. O Lucas Santtana vem direto de Salvador para apresentar sua MPB nos palcos da Praia Grande, em São Luís. O cantor, compositor e produtor já colaborou, inclusive, com Chico Science e Nação Zumbi, Caetano, Gil e Marisa Monte. Sente o peso!

Criolina (MA)

Essa dupla de peso, composta por Luciana Simões e Alê Muniz, é nada mais, nada menos, que idealizadora e produtora do BR 135. Alê é mais ligado ao universo pop, e Luciana ao reggae. A mistura, você deve imaginar: sonoridade explosiva, visual marcante, regionalismo e referências de outros estilos sempre presentes! Dá uma olhada:

Lurdez da Luz (SP)

A paulista Lurdez da Luz chega à São Luís passando o recado do rap feminino. Integrante do grupo Mamelo Sound System, Lurdez tem dois EPs lançados e coçaborações com Black Alien, Nação Zumbi e Thaíde & Dj Hum.

Daniel Groove (SP)

Cearense radicado em São Paulo, Daniel Groove tem mais de 15 anos de carreira e flutua entre o rock, brega e MPB, contando momentos do cotidiano. Daniel já cantou com O Rappa, Nação Zumbi, Los Hermanos, Pato Fú e Titãs.

Sammliz (PA)

A paraense Sammliz esteve por mais de uma década à frente de uma banda de metal, mas agora se reinventa com o álbum Mamba, trazendo bases industriais, guitarras limpas e toques tribais. Sammliz representa, ainda, mistério e misticismo feminino. Uau!

Muntchako (DF)

Muntchako é um grupo de “crazy rebolation” do Distrito Federal composto por Samuel Mota (guitar, banjo, synths, programações e samples) Rodrigo Barata (batera e samples) e Macaxeira Acioli (percussão e samples). A banda conta com uma sonoridade bastante diferente e animada!

Orquestra Greiosa (RN)

Com sonoridade carnavalesca, o grupo Orquestra Greiosa vem direto de Natal, Rio Grande do Norte, trazendo uma mistura de marchinhas, frevos e sambas etílicos.

Rosa Reis (MA)

Quem gosta de maranhensidade tem que acompanhar o show de Rosa Reis, marcado pelos estilos regionais do reggae e cacuriá. Além de produtora do Laborarte, ela canta no Cacuriá de Dona Teté e é uma das vozes mais marcantes da música popular maranhense.

Você confere, ainda, a lista completa de bandas e artistas selecionados aqui, neste link! Agora é só criar aquela playlist no Spotify e cantar junto!

MOSTRAR MAIS