CONTAGEM REGRESSIVA

BR 135: Conheça as bandas selecionadas para tocar no festival

Falta menos de um mês para o festival mais aguardado entre os ludovicenses! Saiba quais são as bandas selecionadas

O clima está esquentando para quem espera o Festival BR 135, realizado na Praia Grande, em São Luís. Este ano, serão dois finais de semana, de 23 a 25 de novembro; e 30 de novembro, 1º e 2 de dezembro.

Na noite desta quarta-feira, dia 25, a organização do festival divulgou as bandas e artistas selecionados. A curadoria é de Aderson Foca e do radialista Nynrod Weber. Quer conhecer as bandas? Acompanhe!

Brutallian (MA)

Trash e Heavy Metal no BR 135? Pode! É essa a proposta da banda maranhense Brutallian, formada em 2002, composta por Pablo Barros (vocal), Lex Wave (guitarra), Rayan Oliveira (bateria) e Fabio Matta (baixo). O trabalho mais recente do grupo é o álbum “Blow on the Eye”, de 2015.

DJ Alladin e Crew (MA)

Alladin é DJ há oito anos e possui influências do rock e black music, e põe também no balaio o dubstep, trap bass e drum’n’bass. A apresentação do DJ também será marcada pelas participações de Only Fuego e Butantan, Frimes e Enme Paixão.

DJ Craca e Dani Nega (SP)

A dupla paulista é composta pelo produtor musical Craca Beat (Felipe Julián) e pela Mc Dani Nega (Danieli Lima). O álbum de estreia dos artistas, “Craca, Dani Nega e o Dispositivo Tralha”, foi premiado como melhor álbum eletrônico na edição deste ano do Prêmio da Música Brasileira.

Feminine Hi-Fi (SP)

Essa é para quem curte reggae. As mulheres do Feminine Hi-Fi, um sound system paulista, prometem chegar à Jamaica Brasileira discotecando os melhores do reggae. O grupo surgiu no ano passado como uma festa em formato de sistema de som, produzida exclusivamente por mulheres.

Kombi Music (MA)

Existe uma galera na ilha que leva música, arte e cultura pelas ruas de São Luís através de uma Kombi. O grupo promove democratização e incentivo à música independente.

Radiola Reggae e Rádio Zion (MA)

Mais reggae roots! A vez, agora, é dos maranhenses Marcos Vinícius e Joaquim Zion, da Radiola Reggae e Rádio Zion, já tradicionais na ilha.

Labaq (SP)

Larissa Baq, ou simplesmente Labaq, é um dos novos nomes da cena musical indie brasileira. Seu primeiro álbum, intitulado Voa, foi lançado em 2016.

Soulvenir (MA)

A banda nasceu em 2010, em São Luís, e lançou seu primeiro álbum, Galaxy Species, em 2014. O grupo é composto por Adnon Soares (vocal, cordas e teclado), Domingos Thiago (guitarra, backing vocal e efeitos de percussão), Wilson Moreira (bateria), Marlon Silva (baixo, sintetizadores e backing) e Sandoval Filho (teclados e sintetizadores).

Vinaa (MA)

Maranhense, Vinaa tem o som marcado pelas mensagens políticas e repertório voltado à diversidade e liberdade de expressão e sexual. Ele, já conhecido pelo Projeto Transe, lançou recentemente seu primeiro disco, Bordel de Amianto.

Bloco Akomabu (MA)

Com 33 anos de existência, o Akomabu (em iorubá, “a cultura não deve morrer”), faz parte do cenário carnavalesco maranhense e é caracterizado pelos batuques afro-brasileiros e conscientização política e luta pela igualdade racial.

Boi da Fé em Deus (MA)

O Boi da Fé em Deus, do sotaque de zabumba, já tem quase 100 anos de existência e é um dos grandes marcos da cultura popular maranhense.

Fuzileiros da Fuzarca (MA)

A velha guarda do carnaval maranhense também terá espaço no BR 135! Nativos da Madre Deus, o bairro mais boêmio da capital, o grupo levará suas conhecidas marchinhas para a Praia Grande.

MOSTRAR MAIS