Política

Vice assume interinamente prefeitura de Bacabal

Florêncio Neto (PHS) assumiu prefeitura após afastamento de Zé Vieira (PP), mas imbróglio judicial continua

Florêncio Neto, prefeito interino de Bacabal, e Zé Vieira

A cidade de Bacabal tem um novo prefeito. O cargo será ocupado pelo vice-prefeito Florêncio Neto (PHS), que tomou posse ontem, dia 30. O detalhe é que ninguém sabe ao certo quantos dias o novo prefeito ficará no comando da cidade. E tudo devido a um grande imbróglio judicial.

Interino no cargo, Florêncio Neto foi empossado após o prefeito eleito, Zé Vieira (PP), ter sido condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por improbidade administrativa e dano ao erário público. A decisão fez com que os direitos políticos do prefeito fossem suspensos por três anos.

Durante a solenidade de posse, o prefeito interino de Bacabal exaltou Zé Vieira e disse que seu mandato será breve. “Quero agradecer meu grande líder Zé Vieira. Se não fosse por ele, não seria vice-prefeito assumindo provisoriamente o cargo, pois não tenho vocação para querer o que é dos outros”, disse Florêncio Neto.

Na última sexta-feira, 27, a Câmara Municipal de Bacabal confirmou o afastamento de Zé Vieira. Com isso, Florêncio ganhou o direito de assumir a prefeitura.

Imbróglio

Para quem pensa que o imbróglio terminou com a posse do novo prefeito, está completamente enganado. Florêncio Neto corre risco de também ser destituído do cargo em breve.
Tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um recurso que pode mudar de vez o cenário político de Bacabal. O TSE ainda vai julgar o registro da chapa encabeçada por Zé Vieira em 2016, ano em que concorreu à prefeitura. Caso o tribunal decida por indeferir o recurso, tanto Vieira, quanto Florêncio Neto, terão os registros invalidados e, consequentemente, não poderão continuar à frente da prefeitura.
Nesse cenário, o presidente da Câmara assumiria a prefeitura provisoriamente até que o próprio TSE defina o futuro político de Bacabal. Assim, existiriam duas hipóteses. A primeira beneficiaria o segundo colocado no pleito municipal, o deputado estadual Roberto Costa (PMDB), que assumiria o cargo. A segunda possibilidade seria a realização de uma nova eleição.

MOSTRAR MAIS