Asfalto na Rua

Prefeitura realiza obras de pavimentação no Anjo da Guarda

O programa faz parte das atividades em comemoração aos 405 anos de São Luís

Reprodução

O prefeito Edivaldo vistoriou, na manhã desta sexta-feira (1º), obras de pavimentação executadas no bairro Anjo da Guarda, por meio do programa Asfalto na Rua. A ação segue recapeando e asfaltando vias que nunca tinham recebido qualquer tipo de pavimentação, como é o caso da Rua do Chile, naquele bairro. O Asfalto na Rua – da Prefeitura de São Luís por intermédio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp) – tem como objetivo restaurar cerca de 100 quilômetros de vias, até o fim deste ano.

O Asfalto da Rua dá prosseguimento ao trabalho que vem sendo executado desde o início da gestão do prefeito para recuperação da malha viária da capital, garantindo mais mobilidade urbana e qualidade de vida para a população. O programa faz parte das atividades em comemoração aos 405 anos de São Luís e soma-se ao conjunto de obras de urbanização executados na primeira gestão do prefeito Edivaldo quando foram pavimentados mais de 450 km de vias urbanas, alcançando mais de 100 bairros.

“Estamos acompanhando de perto todas as obras de pavimentação executadas na cidade pelo programa Asfalto na Rua, para verificar o andamento dos serviços. Levamos o asfalto a pontos diversos da capital, o que constata que estamos realizando o trabalho com celeridade, responsabilidade e compromisso com a população”, disse o prefeito Edivaldo, durante vistoria aos trabalhos na Rua do Chile onde foi acompanhado do vice-prefeito Julio Pinheiro e do secretário da Semosp, Antonio Araújo.

Realizado com recursos municipais, os serviços do Asfalto na Rua se soma as ações do Mais Asfalto, programa desenvolvido em parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado.

VIAS BENEFICIADAS

Além da Rua Chile, outras vias do Anjo da Guarda já receberam serviços de pavimentação por meio do Asfalto na Rua, entre as quais estão as ruas Paquistão, Argentina, Arábia, Egito, Austrália, Travessa Austrália, Argélia, Travessa Argélia, entre outras.

“O programa Asfalto na Rua tem em seu bojo fazer com que a população possa usufruir do beneficio de ter sua rua asfaltada e melhorada, garantindo-lhe o direito de ir e vir com dignidade. A rua Chile, por exemplo, nunca tinha recebido qualquer intervenção para melhoria de sua infraestrutura e, agora, está totalmente asfaltada, proporcionando as condições de mobilidade que os moradores necessitam e merecem”, observou o vice-prefeito Julio Pinheiro.

Executados concomitantemente, os serviços do Asfalto na Rua já foram finalizados também na Gancharia, outro bairro da região Itaqui-Bacanga beneficiado pelo projeto. No local, o programa contemplou 14 vias, entre estas estão as ruas da Amizade, da Mangueira, Projetada, Cajueiro, Rua 1, Rua Três, 1ª, 2ª e 3ª Travessa da Rua 3, 1ª e 2ª Travessa da Rua 2, entre outras vias.

Segundo o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, outros pontos da cidade com frentes de obras de pavimentação executadas pelo programa também já tiverem o trabalho concluído, a exemplo do bairro Cohaserma. No local, já foram requalificadas as ruas 12, 16, 17, 18,19 e parte da Avenida Beta e da Rua 1. No rol das vias com serviços finalizados estão ainda a Avenida Neiva Moreira e as ruas H-20 e V-12, do Parque Shalon.

“Iniciamos também os serviços do Asfalto na Rua, na Avenida Alfa do Parque Atenas, um importante eixo que interliga o bairro ao Residencial Coelho Neto. Com os serviços executados ali teremos um novo corredor viário que proporcionará melhorias significativas à mobilidade urbana entre os bairros”, acrescentou Antonio Araújo.

MAIS MOBILIDADE

Com o Asfalto na Rua as melhorias vão além do aspecto urbano em si, tendo impactos positivos também para a saúde pública, a mobilidade urbana e a autoestima dos cidadãos, como observou a dona de casa Sandra Mendes, 37, que mora há mais de 30 anos na rua Chile. “Enfim, saímos da lama. Há quase 40 anos nós esperávamos pelo asfalto em nossa rua e somente agora tivemos esse sonho concretizado”, disse Sandra Mendes.

Já a dona de casa Gardênia Aragão, 37 anos, destacou o trabalho como providencial para a qualidade de vida do seu filho especial. “Ele precisa sempre de apoio para andar e com a rua do jeito que estava isso era algo impossível. Com o asfalto ele terá mais condições de mobilizar e brincar”, relatou ela.

MOSTRAR MAIS