Alerta!

Especialista aponta os malefícios que a interrupção do sono pode causar

A maioria das pessoas já perdeu pelo menos 10 minutos de sua noite de sono para responder a uma mensagem no celular. Essa prática parece inofensiva, mas pode trazer graves consequências à saúde

Dormir menos de seis horas pode causar danos à saúde

Juízos de valor à parte, o fato é que a maioria das pessoas já perdeu pelo menos 10 minutos de sua noite de sono para responder a uma mensagem no celular. Há também alguns casos onde, a cada mensagem que recebida, o sono é pausado para uma “rápida resposta”. E o que acontece? Lá se vão horas e mais horas. Mesmo que essa prática pareça inofensiva, quando adotada como um hábito frequente pode trazer graves consequências à saúde.

Danielle Antunes é especialista em Medicina do Sono e diz que dormir menos de seis horas ou despertar com frequência durante a noite pode culminar em sérias complicações futuras. “Ao dormir menos de seis horas ou despertar várias vezes durante a noite, o indivíduo está sujeito a várias consequências”, explica a especialista. Danielle separou uma lista com alguns dos efeitos mais comuns decorrentes de noites mal dormidas, que chegam diariamente em seu consultório. Confira!

Favorecimento da obesidade

A perda de sono desregulariza alguns hormônios, havendo redução da leptina (que ajuda no controle da saciedade) e aumento da grelina (que reduz o gasto de energia e provoca aumento da fome).

Elevação da pressão arterial

O estado de alerta do corpo, devido ao estresse causado pelas interrupções no sono ou insuficiência dele, pode descontrolar o organismo, contribuindo para uma hipertensão arterial permanente.

Alteração na memória

Durante o sono há a fixação das informações acumuladas ao longo do dia, quando o cérebro guarda o que considera importante e descarta o supérfluo. Com o sono insuficiente, pode haver falhas neste processo.

Contribuição para a depressão

Estudos mostram que pessoas com sono reparador apresentam melhor qualidade de vida e menores índices de depressão.

Piora do desempenho físico

Durante o sono, nosso corpo produz GH, hormônio do crescimento que ajuda a evitar o acúmulo de gordura, melhora o tônus muscular e ajuda a combater a osteoporose. Perder horas de sono pode comprometer o processo.

Descontrole da glicemia

Uma boa noite de sono ajuda a estabilizar os índices glicêmicos. Quando a noite não é bem sucedida, há favorecimento da elevação da glicose e insulina no sangue, o que contribui, também, para o surgimento da diabetes tipo 2.

Aumento dos riscos cardiovasculares e metabólicos

A privação do sono contribui para a elevação do colesterol, doenças cardiovasculares e derrames cerebrais.

Vale lembrar que essas consequências geralmente decorrem de uma grande quantidade de noites de sono perdidas ou mal dormidas, se as interrupções do sono acontecerem esporadicamente não há como afirmar categoricamente que os efeitos citados irão se manifestar no futuro. O ideal é cultivar boas noites de sono o máximo possível.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS