CORONAVÍRUS

No Maranhão

568
353095
309592
10120
Especial 403 anos

São Luís, uma cidade apaixonada por futebol

O esporte chegou à São Luís, por meio do estudante Joaquim Moreira Alves dos Santos, o “Nhozinho San­tos”

Especial aniversário de São Luís

São Luís comemora seus 403 anos de fundação e é conhecida mundial­mente como uma das mais históricas cidades do Brasil, tendo como principal atração o Centro Histórico e seus azulejos, o São João e seu bumba meu boi, tambor de crioula e o reggae, mas tam­bém tem tradição no futebol.

Assim como aconteceu em São Paulo e no Rio de Janeiro, o futebol chegou ao Maranhão, mais especificamente em São Luís, por meio de um estudan­te, que passou um período na Inglaterra para se formar. Em 1905, Joaquim Moreira Alves dos Santos, o “Nhozinho San­tos”, regressou de Liverpool não só com o diploma de técnico em indústria têxtil, mas tam­bém com um conjunto de ape­trechos para a prática de um esporte chamado futebol: chu­teira, bolas e apitos.
Ferroviário
Com um grupo de amigos e familiares, Nhozinho decidiu utilizar uma área da Compa­nhia Fabril Maranhense, de propriedade do seu pai, para construir um campo para bo­tar em prática o futebol. Em pouco tempo, muitos curio­sos apareceram no local para conhecer mais sobre aquele novo esporte e passaram a par­ticipar das atividades.
A partir desses primeiros experimentos, surgiu o fute­bol em São Luís, introduzido principalmente por Nhozinho Santos, e cuja primeira parti­da oficial acontece em 28 de maio de 1907.
Nesses 110 anos do espor­te, São Luís viu nascer e mor­rer craques, clubes e até está­dios, que ficaram marcados no âmago da capital maranhense e na memória dos mais velhos.
Os primeiros clubes de São Luís
O primeiro clube de São Luís foi Fabril Athletic Club, fundado em 1905, por Nhozinho Santos e alguns trabalhadores de indús­tria têxtil de origem inglesa. O clube seguiu entre os melhores do Maranhão até 1914, quando encerrou suas atividades. Re­tornou após a criação do Cam­peonato Maranhense em 1918, chegou a conquistar o título em 1920, mas logo teve que fechar as portas de vez em 1923.
Dos três principais clubes de São Luís, o primeiro a ser fun­dado foi o Sampaio Corrêa, que surgiu em 1923, seguido pelo Maranhão Atlético Clube, em 1932 e, por último, o Moto Club, em 1937.
Mas, antes mesmo do surgi­mento do chamado trio de fer­ro, quem dominava o futebol de São Luís era o Sport Club Luso Brasileiro, fundado em 1916, e que venceu o Campeonato Ma­ranhense em oito oportunidades entre 1918 e 1927, encerrando suas atividades em 1929. O clube permaneceu como maior cam­peão do estado até 1959, quando foi superado pelo Moto Club.
Outro clube extinto de São Luís foi a Sociedade Esportiva Tupan, que conquistou o Es­tadual em três oportunidades na década de 30, mas depois de idas e vindas acabou encerran­do suas atividades no futebol profissional em 1994.
Vitória do Mar Esporte Clube foi fundado em 1949, por fun­cionários do porto de São Luís, e conquistou o título maranhense em 1954. E, assim como o Tu­pan, disputou o Estadual pela última vez em 1994.
Outro time ludovicense que acabou conquistando o título estadual em mais de uma opor­tunidade foi o Ferroviário Es­porte Clube, fundado em 1941, que foi campeão quatro vezes entre 1954, quando começou a disputar o campeonato, até o fim de suas atividades em 1976.
No último Campeonato Ma­ranhense, dos nove clubes que participaram, apenas três têm sua sede em São Luís. Além de Sampaio Corrêa e Moto, o Ex­pressinho foi o representante da cidade na competição e aca­bou na última posição. O time da Cohab foi fundado em 1975 e retornou neste ano ao Esta­dual, após 13 anos de ausência.
Outro time tradicional que busca uma volta é o Esporte Clu­be Boa Vontade, fundado em 1957, o qual não disputa a elite do Maranhão desde 2004. A ten­tativa deve ocorrer na disputa da Série B do Maranhense que começa no dia 13 de setembro.
Três estádios na capital maranhense

Especial aniversário de São Luís

O Estádio Santa Isabel foi o primeiro de São Luís, surgi­do praticamente junto ao fute­bol na cidade ainda na época de Nhozinho Santos. Recebeu este nome, pois assim era co­nhecida a fábrica da Companhia Têxtil Maranhense. Localizado no Canto da Fabril, o estádio foi um dos grandes alicerces da ascensão do esporte no estado. Acabou sendo demolido no fi­nal da década de 70.
Durante anos, o Santa Isabel ficou conhecido como Campo do Moto, principalmente porque a torcida do rubro-negro ficava instalada nas arquibancadas de concreto sempre que o time jo­gava no local, enquanto que os ‘visitantes’ ficavam amontoados nos barrancos no lado oposto.
Um dos causadores do declí­nio do Santa Isabel foi o Nhozi­nho Santos, inaugurado em 1º de outubro 1950, na Vila Passos, que passou a ser a grande praça do futebol em São Luís. O está­dio municipal deve passar por uma ampla reforma no fim de 2015, segundo o secretário de esportes da cidade, Júlio França.
Em seus 65 anos de história, o recorde de público do Nhozi­nho foi de 24.865 espectadores em 1980, que foram ver um em­pate sem gols entre Maranhão e Vasco da Gama-RJ. Com o pas­sar dos anos, ele acompanhou o encolhimento dos estádios bra­sileiros e sua capacidade hoje é de aproximadamente 12 mil pessoas.
Em 1982, foi inaugurado o Estádio Governador João Castelo, mais conhecido como Castelão, com capacidade para cerca de 100 mil pessoas. Logo, os gran­des jogos da cidade passaram a ser disputados no Gigante do Outeiro.
Em 1998, foi registrado o re­corde de público do Castelão. 98.720 pessoas viram a derro­ta do Sampaio Corrêa por 5 a 1 diante do Santos-SP. Após uma reforma completa que deixou o estádio fechado por oito anos, em 2012, a capacidade foi redu­zida para 40 mil pessoas.
Seleção Brasileira no Estádio Castelão

Brasil

Além dos valores próprios, a cidade viu um dos grandes ex­poentes do país, a Seleção Bra­sileira, visitar os seus campos para quatro partidas levando uma multidão de pessoas ao Estádio Castelão.
Em 1982, poucos meses após a abertura do Estádio Castelão, o Brasil jogou pela primeira vez em São Luís, em um amistoso contra Portugal, onde o time trei­nado por Telê Santana se prepa­rava para a Copa do Mundo, que aconteceria um pouco depois na Espanha. A Seleção venceu por 3 a 1 com gols de Júnior, Éder e Zico e começou uma série invic­ta na capital maranhense.
Quatro anos depois, em amis­toso de preparação para a Copa do Mundo do México, o Brasil se encontrou novamente com a tor­cida maranhense no mesmo palco do jogo anterior e venceu confor­tavelmente o Peru por 4 a 0 com gols de Casagrande (dois), Ale­mão e Careca. Em 1998, após 12 anos de saudade, a Seleção vol­tou ao Castelão para a estreia do técnico Vanderlei Luxemburgo, em amistoso contra a Iugoslá­via. O empate por 1 a 1 foi a úni­ca vez que os torcedores de São Luís não comemoraram uma vi­tória da amarelinha. Marcelinho Carioca marcou o gol brasileiro.
O primeiro jogo válido por uma competição oficial só veio em 2001, quando o Brasil en­frentou a Venezuela, no Cas­telão, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, e conquistou uma vitória, que assegurou a passagem para Coreia do Sul e Japão, por 3 a 0, com gols de Luizão (dois) e Rivaldo.
VER COMENTÁRIOS
Esportes
Entretenimento e Cultura
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias